Este tipo de estudo ainda não é assunto comum nos círculos de debates científicos.
(Fonte da imagem: Shutterstock)

Uma pesquisa publicada pela Universidade de Bielefeld, da Alemanha, revelou informações curiosas sobre as capacidades de aprendizado e adaptação dos gafanhotos: eles conseguem modular suas canções de acordo com o ambiente em que estão inseridos. Pelo menos foi o que fizeram 188 gafanhotos machos durante um experimento, que consistiu em comparar os sons emitidos por insetos de origens urbana e selvagem.

Colocados ao lado de gafanhotos fêmeas, os “insetos urbanoides” começaram a cantar em frequências parecidas com as dos ruídos das cidades (graves e agudos); os animais selvagens, por outro lado, continuaram emitindo sons típicos de “gafanhotos naturais” durante o flerte. A emissão dessas canções serve basicamente como três tipos de avisos: alertar os membros do grupo sobre a presença de predadores, como sinal de encontro com outros insetos ou para delimitação de território.

O impacto das cidades sobre o comportamento dos insetos ainda não é assunto comum nos círculos de estudos biológicos em universidades. No entanto, nas palavras de Ulrike Lampe, líder desta pesquisa, “É possível concluir que a mudança de hábitos dos gafanhotos não é uma adaptação espontânea.”

Cupons de desconto TecMundo: