(Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

Apesar de a NASA ter gastado bilhões de dólares no desenvolvimento da sonda Curiosity, o dispositivo responsável por percorrer Marte não é assim tão poderoso em poder computacional. Um dono de um iPhone 4S, por exemplo, carrega em seu bolso um aparelho quatro vezes mais poderoso do que aquele enviado para o espaço.

O veículo conta com um processador de 200 MHz, 256 MB de memória RAM e somente 2 GB de espaço de armazenamento interno. Porém, apesar de sua suposta falta de poder, a invenção é capaz de lidar muito bem com as tarefas para as quais foi construída, o que inclui o gerenciamento de nada menos que 17 câmeras fotográficas.

Primeira foto da sonda em Marte

O pouso da Curiosity foi capturado pelo Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) da NASA, que registrou o momento em que o paraquedas da sonda era acionado. Apesar da baixa resolução da imagem, é possível ver claramente o instante em que o dispositivo se aproximava do solo marciano.

(Fonte da imagem: Reprodução/MSL_Curiosity)

As primeiras fotografias em alta qualidade tiradas pelo veículo devem ser feitas pelo aparelho Mars Descent Imager (MARDI), responsável por capturar todos os momentos do pouso. Porém, os dados obtidos pelo equipamento devem demorar cerca de uma semana para chegar à Terra. A expectativa é que a agência espacial norte-americana divulgue novas imagens da missão ainda nesta segunda-feira.

Fontes: MSL_Curiosity, Mikko Hyponen

Cupons de desconto TecMundo: