O que é asma, quais são os sintomas e como é o tratamento?

3 min de leitura
Imagem de: O que é asma, quais são os sintomas e como é o tratamento?
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

*Este texto foi escrito com base em informações de agências e autoridades sanitárias, hospitais e especialistas em saúde. Se você ou alguém que você conhece possui algum dos sintomas descritos aqui, nossa sugestão é que um médico seja procurado o quanto antes.

No Brasil, estima-se que existam aproximadamente 20 milhões de pessoas que vivem com asma. Essa doença crônica afeta tanto crianças quanto adultos e, apesar de ter tratamento, gera muitos inconvenientes na vida dos pacientes.

No Sistema Único de Saúde (SUS) são em média 350 mil internações anuais por conta do problema, que constitui a terceira maior causa de hospitalização no país. A falta de compreensão sobre a doença é um fator decisivo para o agravamento dos casos. Por isso, veja abaixo o que é a asma, seus sintomas e seu tratamento.

A asma é a terceira principal causa de internação no país (Fonte: Shutterstock)  Shutterstock 

A asma é a terceira principal causa de internação no país (Fonte: Shutterstock)

A asma é uma doença que afeta os brônquios ou vias aéreas, causando inflamação. Ainda não se sabe exatamente qual a causa da doença. Especialistas acreditam que a condição é provocada por um conjunto de fatores, sejam eles genéticos ou ambientais.

Quais são os sintomas da asma?

Falta de ar ou dificuldade para respirar, chiados e sensação de aperto no peito e tosse frequente são os sintomas mais característicos da asma. Eles podem variar ao longo do tempo, e chegar até mesmo a desaparecer temporariamente em alguns casos.

É comum que muitos pacientes relatem uma piora durante a noite. Além disso, a prática de atividade física intensifica a respiração e pode agravar a condição. Existem alguns gatilhos ambientais que podem piorar os sintomas.

Ácaros, por exemplo, podem causar alergia nos pacientes e piorar o quadro. O mesmo vale para fungos, pólen e animais de estimação. Todos esses causam estimulações no sistema respiratório e podem sobrecarregar suas funções.

A falta de ar é um dos principais sintomas da doença (Fonte: Shutterstock)A falta de ar é um dos principais sintomas da doença (Fonte: Shutterstock)Fonte:  Shutterstock 

Pacientes também devem se preocupar com infecções virais, que são capazes de piorar o quadro da doença. Dentre elas, a gripe e os resfriados comuns são os mais frequentes, e podem causar piora no inverno.

Outro problema também costuma ser a fumaça de cigarro e a poluição. Quando entram pelo nariz até os pulmões, essas substâncias causam irritação nas mucosas e podem complicar a respiração.

Diagnóstico da asma

Pacientes que suspeitem serem portadores de asma devem buscar um especialista. Ele irá questionar e analisar os seus sintomas e comportamentos para identificar a causa. Geralmente também perguntará sobre os horários nos quais os problemas surgem e se existem medicações capazes de controlá-los.

Em alguns casos, podem ser necessários exames adicionais. É comum que seja solicitado uma prova de função respiratória, ou espirometria. Nesse exame, o paciente sopra em um aparelho que mede a quantidade de ar expelida.

Outros testes da atividade pulmonar também podem ser solicitados. Embora o médico possa escutar a respiração em busca de chiados, a asma não é diagnosticada por radiografia de tórax e nem por exames físicos.

Tratamento

A asma não tem cura. O tratamento da doença é feito de maneira a aliviar os sintomas, mas ainda que eles desapareçam completamente, ela ainda está presente no organismo. A terapia, apesar disso, é individualizada e adaptada para a intensidade do problema em certo momento da vida.

A maioria dos pacientes faz uso medicação. São dois os tipos principais, um voltado pra prevenir o aparecimento dos sintomas e evitar as crises e outro usado quando há piora abrupta dos sintomas.

O primeiro tipo, chamado de controladores, reduz a inflamação dos brônquios. Normalmente são usados corticoides que podem ser inalados. Algumas vezes eles podem ser associados com outras drogas que promovam broncodilatação.

As bombinhas são métodos de aplicação do medicamentos diretamente nas vias aéreas (Fonte: Shutterstock)As bombinhas são métodos de aplicação do medicamentos diretamente nas vias aéreas (Fonte: Shutterstock)Fonte:  Shutterstock 

A inalação é feita através das chamadas bombinhas para asma. Esse equipamento não é nada mais que um dispositivo usado para aplicar o remédio diretamente nas vias respiratórias. Ele é apenas uma ferramenta, que pode ser usada para diferentes fármacos.

Ainda existe certo estigma sobre as bombinhas, e, por isso mesmo, médicos têm buscado favorecer o nome "dispositivo" ao se referirem a eles. Mas é importante entender que essa é a melhor maneira de usar o medicamento e que não há efeitos colaterais graves no seu uso, e ele não provoca vício, como algumas pessoas pensam.

A asma é um problema sério de saúde que aflige muitas pessoas no Brasil e no mundo todo. Felizmente, nos últimos anos, com a disseminação de informação sobre a doença e com a distribuição de medicamentos para os pacientes graves, tem havido uma queda no número de casos no nosso país.

Apesar disso, em muitos lugares a disponibilidade de remédios e o acesso à profissionais ainda é restrito, e, portanto, ainda há muito sofrimento por conta de um mal tratável, e, por esse motiva, a luta pela democratização da saúde tem que continuar.