Poeira abrevia missão de sonda espacial InSight, enviada a Marte pela NASA

1 min de leitura
Imagem de: Poeira abrevia missão de sonda espacial InSight, enviada a Marte pela NASA
Imagem: NASA
Avatar do autor

Após quase quatro anos em solo marciano, a sonda InSight irá encerrar sua operação.

Em reunião na terça-feira (17), os responsáveis pela missão concluíram que a sonda está prestes a perder a capacidade de captar energia para manter-se em funcionamento. Devido ao acúmulo de poeira nos painéis solares, a sonda, que no início da missão gerava em torno de 5.000 Watts-hora em um dia, agora gera apenas 500 Watts-hora, no mesmo período de tempo.

Esse decaimento na captação de energia implica diretamente na capacidade de funcionamento da sonda, fazendo com que seus instrumentos entrem em hibernação, mantendo apenas os sistemas essenciais em funcionamento.

Espera-se que a sonda continue em operação, coletando e enviando dados, até meados de julho, e que em dezembro, não consiga mais captar e gerar energia, encerrando sua missão.

Embora o problema com a poeira em Marte não seja novidade, e mesmo que medidas tenham sido tomadas para minimizar falhas, algumas variáveis auxiliaram para que o acúmulo acontecesse.

Devido ao acúmulo de poeira, os painéis solares da InSight não conseguem captar energia suficiente para manter seu pleno funcionamento.Devido ao acúmulo de poeira, os painéis solares da InSight não conseguem captar energia suficiente para manter seu pleno funcionamento.Fonte:  NASA JPL - Caltech 

A falta de ventos que pudessem “varrer” a superfície dos painéis solares, foi um desses fatores. De acordo com a equipe, se houvesse nos próximos meses uma tempestade de ventos, a vida útil da sonda poderia aumentar, já que isso auxiliaria na limpeza dos painéis e restauraria o potencial de captação da luz. No entanto, eles não estão contando com esse evento para manutenção da sonda.

A Exploração de Interiores usando Investigações Sísmicas, Geodésia e Transporte de Calor (acrônimo InSight, em inglês), pousou em Marte em 26 de novembro de 2018, na Planíce Elysium. Desde o início de seu funcionamento, a sonda detectou diversas tempestades de poeira, assim como mais de 1,3 mil eventos sísmicos.

Também foram coletadas informações sobre sua crosta, e foi possível analisar pela primeira vez, o interior do planeta Marte. Os dados mostram que Marte possui no mínimo duas subcamadas e um núcleo líquido.

Apesar de a sonda estar com seus dias contados, todas as informações coletadas ainda serão analisadas por anos, e poderão ser utilizadas na compreensão da formação de outros planetas rochosos, como a própria Terra e Vênus.