O que é a Lua negra?

2 min de leitura
Imagem de: O que é a Lua negra?
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

Diferente da superlua, que acontece quando o nosso satélite natural está no seu ponto mais próximo do nosso planeta, ou da Lua de sangue, um tipo de eclipse lunar total, a Lua negra não é um fenômeno astronômico, ao contrário do que muitos pensam.

O evento, que ocorrerá no Brasil em abril deste ano, é resultado do desencontro que existe entre o movimento celeste e o calendário gregoriano, que usamos para marcar a passagem dos dias, estações e anos.

Qual a origem da Lua negra?

Diferente de fenômenos como a superlua, a lua negra não é um evento astronômico (Fonte: Shutterstock)Diferente de fenômenos como a superlua, a lua negra não é um evento astronômico (Fonte: Shutterstock)Fonte:  Shutterstock 

Não existe um consenso sobre a definição do fenômeno. De maneira genérica, se refere ao comportamento aparentemente irregular da lua nova no céu, fase na qual o astro está posicionado entre a Terra e o Sol e não pode ser vista daqui.

Apesar das superstições que rodeiam o acontecimento, ele não tem nada de místico. Pelo contrário, é uma questão puramente matemática. Ele só é possível porque o nosso satélite leva em média 29,5 dias para orbitar o planeta.

Em um ano, portanto, ele realiza 12 voltas completas e ainda sobram 11 noites para percorrer o céu. Essa diferença foi levada em conta quando o calendário foi criado, mas o tempo extra foi distribuído desigualmente entre os meses.

Qual a definição de lua negra?

Assim, no fim das contas, as fases do astro não encaixam perfeitamente em nenhum mês (fevereiro ficou com dias a menos, os demais ficaram com tempo sobrando). Por isso, a lua negra pode ser definida de diferentes formas:

  • Segunda lua nova no mesmo mês: Essa é a definição mais comum, e também o fenômeno mais conhecido, que ocorre cerca de uma vez a cada 29 meses.
  • Terceira de quatro luas novas em mesma estação: Um pouco mais raras, acontecem a cada 33 meses. Cada estação tem, normalmente, três luas novas. Quando fogem à regra, e uma extra acontece, a terceira delas é considerada negra. Sua contrapartida é a lua azul, que leva em consideração a ocorrência de quatro fases cheias no mesmo período.
  • Sem lua nova em fevereiro: A cada 19 anos, fevereiro não tem lua nova. Isso só é possível porque esse é o menor mês do calendário, com apenas 28 dias, menos tempo que a órbita completa do satélite.

Em 2022, na região mais oeste dos Estados Unidos, não houve nenhuma lua nova em fevereiro, e como consequência, tanto em janeiro quanto em março o satélite entrou na fase nova duas vezes.

Portanto, por lá ocorreram 3 luas negras em uma sequência rara, o que chamou a atenção da mídia. Mas infelizmente, por conta do fuso horário, o evento não foi global.

Aqui no Brasil teremos apenas uma oportunidade de viver o fenômeno esse ano: no dia 30 de abril. No nosso calendário astronômico teremos ainda uma lua de sangue nos dias 14 e 15 de maio e uma superlua no dia 14 de junho.