Drone com desfibrilador salva vida de vítima de ataque cardíaco na Suécia

1 min de leitura
Imagem de: Drone com desfibrilador salva vida de vítima de ataque cardíaco na Suécia
Imagem: Everdrone
Avatar do autor

O drone de um serviço de entregas de equipamentos médicos salvou a vida de um homem de 71 anos na Suécia, que teve um ataque cardíaco enquanto limpava a neve em frente à sua casa na cidade de Trollhättan. O salvamento, ocorrido em dezembro, foi possível depois que a aeronave autônoma Everdrone entregou a tempo um desfibrilador.

O caso relatado pela fabricante na terça-feira (4) mostra que o equipamento médico foi entregue em apenas três minutos pelo serviço Entrega Aérea Médica de Emergência (EMADE), mantido pela própria Everdrone. Um transeunte que passava pelo local, e que por acaso era um médico a caminho do trabalho, usou o desfibrilador automático externo (DEA) no paciente, após realizar as manobras de animação cardiorrespiratória (RCP).

Como funciona o serviço de entrega por drones?

Fonte: Everdrone/Divulgação.Fonte: Everdrone/Divulgação.Fonte:  Everdrone 

Levando em conta que uma pessoa que sofre um infarto necessita de atendimento em pelo menos dez minutos para sobreviver, o serviço EMADE foi projetado para enviar a ajuda necessária dentro do menor tempo possível. Normalmente, os despachantes de emergência providenciem a chegada dos equipamentos vitais até o local da ocorrência antes mesmo da chegada da ambulância.

Em um estudo piloto de quatro meses, publicado na revista European Heart Journal em agosto de 2021, foi feita uma avaliação do uso de drones na desfibrilação precoce em casos de parada cardíaca fora do hospital. Segundo o estudo, das cerca de 275 mil ocorrências anuais, 70% delas ocorrem em locais sem desfibrilador. Nesses casos, a taxa de sobrevivência é de apenas 10%.

A avaliação do programa EMADE mostrou que o serviço recebeu 14 alertas de ataque cardíaco do tipo elegíveis para drones. Nessas ocorrências, eles decolaram 12 vezes, conseguindo entregar os desfibriladores DEA com sucesso em 11 delas, tendo sete ocorrido antes da chegada dos serviços de resgate.