Telescópio James Webb vai ao espaço no dia 25; veja como assistir

1 min de leitura
Imagem de: Telescópio James Webb vai ao espaço no dia 25; veja como assistir
Imagem: NASA/Facebook
Avatar do autor

*O texto foi atualizado às 20:33 do dia 21/12/2021. A data de lançamento divulgada pela NASA foi modificada.

Considerada a decolagem mais importante da década, o Telescópio Espacial James Webb (JWST) teve seu lançamento oficial divulgado pela NASA: será às 9h20 (horário de Brasília) do sábado (25), em um foguete Ariane 5 disponibilizado pela Agência Espacial Europeia (ESA) no espaçoporto de Kourou, na Guiana Francesa, bem ao lado do nosso Amapá.

A nova data foi divulgada pela NASA em um comunicado na noite da terça-feira (21). Anteriormente, o lançamento do telescópio estava marcado para acontecer na sexta-feira (24).

Mais caro (US$ 10 bilhões) e poderoso instrumento óptico já enviado ao espaço, o JWST foi construído pela NASA, nos EUA, em parceria com a ESA e a Agência Espacial Canadense (CSA). Concebido durante dez anos e construído em outros 20, o telescópio teve seu lançamento adiado várias vezes, talvez porque a NASA e a Arianespace queiram excluir qualquer risco relacionado à ida da “joia” tecnológica ao espaço.

Como assistir ao lançamento do James Webb?

Tratado como um importante momento histórico da astronomia mundial, a cobertura do lançamento ao vivo do lançamento do telescópio James Webb será feita pelo aplicativo da NASA e também no site da agência neste link. Quem quiser assistir no YouTube poderá definir um lembrete. A transmissão oficial terá início às 8h da manhã no horário de Brasília.

Às 8h30, a NASA também oferecerá uma versão em espanhol do lançamento do JWST, nos canais de mídia social da agência espacial neste link. O evento também estará em lives transmitidas no Facebook, Twitter, YouTube, Twitch e Daily Motion.

A princípio chamado de "Next Generation", pois poderia ser um substituto confiável para o telescópio espacial Hubble, o James Webb irá orbitar o Sol, a 1,5 milhão de quilômetros da Terra. Quando chegar ao seu destino, o novo telescópio enxergará objetos muito mais distantes pois, além de ver o universo nos comprimentos de luz óptica e ultravioleta, utilizará principalmente o infravermelho, o que permitirá visualizar as primeiras galáxias do Universo.