Amazon vai lançar 2 satélites do seu Projeto Kuiper no final de 2022

2 min de leitura
Imagem de: Amazon vai lançar 2 satélites do seu Projeto Kuiper no final de 2022
Imagem: Amazon
Avatar do autor

No quarto trimestre de 2022, o Projeto Kuiper, que envolve o lançamento de 3.236 satélites de internet da Amazon na órbita baixa da Terra, irá literalmente decolar. Em um comunicado divulgado no blog da gigante das entregas em 1º de outubro, a empresa anunciou ter entrado, na Comissão Federal de Comunicações dos EUA (FCC), com pedido de licença para lançar, implantar e operar dois satélites: o KuiperSat-1 e o KuiperSat-2.

O lançamento desses dois protótipos constitui uma etapa importante no processo de desenvolvimento da constelação de satélites da Amazon. Através deles, será possível testar a tecnologia de comunicação e rede que será utilizada no projeto definitivo. Fazer testes reais na órbita terrestre servirá para validar as operações até agora estudadas apenas em simulações e laboratórios.

De acordo com o vice-presidente de tecnologia do Projeto Kuiper, Rajeev Badyal, foram inventadas diversas tecnologias para atender às metas de custo e desempenho para entregar conexão em banda larga a 95% da população mundial. "Esperamos aprender muito, tendo em vista a complexidade e o risco de operar em um ambiente tão desafiador", afirma o executivo no comunicado à imprensa.

Como funcionará o Projeto Kuiper?

Fonte: Amazon/DivulgaçãoFonte: Amazon/DivulgaçãoFonte:  Amazon 

Parecido com o Starlink, da SpaceX, o Projeto Kuiper pretende instalar uma constelação de satélites de baixa órbita terrestre. O objetivo é fornecer “banda larga rápida e acessível para comunidades não atendidas e carentes em todo o mundo”, afirma a Amazon. A empresa aproveitou a divulgação de segunda-feira para anunciar sua parceria com a operadora de telefonia móvel Verizon, que irá fornecer sua expertise em telecomunicações.

Além da Verizon, a Amazon divulgou também um acordo com a startup ABL Space Systems, fabricante de equipamentos para lançamento de veículos espaciais. A empresa californiana será responsável pela condução e instalação dos satélites através do novíssimo foguete RS1, com decolagem prevista da Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral, na Flórida.

Pela sua mobilidade, pois são construídos em contêineres de transporte, os sistemas RS1 e GSO da ABL são considerados ideais para as etapas iniciais do Projeto Kuiper, por oferecer velocidade e flexibilidade. Segundo a Amazon, o trabalho em conjunto com a ABL durante vários meses, resultou em duas revisões de design de integração.

Bezos vs. Musk

Uma aprovação dos dois primeiros satélites do Projeto Kuiper certamente lançará mais lenha na fogueira de vaidades que esquenta a rivalidade entre o fundador da Amazon, Jeff Bezos, e o fundador e CEO da Space X, Elon Musk. As duas empresas espaciais disputam contratos de lançamento da NASA e do Pentágono e se envolveram recentemente em uma batalha judicial envolvendo um polpudo contrato para a construção de uma nave lunar para a NASA.

No começo do ano, a SpaceX solicitou à FCC que aprovasse um plano de redução da altitude dos seus satélites, mas a Amazon impediu a aprovação, alegando que isso iria interferir diretamente em seus planos de remoção de elementos de sua constelação em caso de defeitos em órbita.

Imediatamente, Musk correu para o Twitter e acusou a Amazon de concorrência desleal. A Amazon rebateu, dizendo que a SpaceX desrespeita as regras que as demais empresas são obrigadas a cumprir.