Lab Móvel do Butantan permite ver cientistas trabalhando com o coronavírus

2 min de leitura
Imagem de: Lab Móvel do Butantan permite ver cientistas trabalhando com o coronavírus
Imagem: Instituto Butantan
Avatar do autor

Lançado há dois meses, o Lab Móvel é uma iniciativa do Instituto Butantan, ligado ao governo do estado de São Paulo, para acelerar o processo de testagem dos casos suspeitos de covid-19 no interior do estado, e também fazer o sequenciamento genômico do SARS-CoV-2, com vistas a monitorar as variantes do vírus.

A instalação é um contêiner adaptado com mais de 12 metros de comprimento e quase 3 metros de altura. O veículo conta com três sequenciadores genéticos, centrífuga, seladora, geladeira e freezer para armazenamento das amostras, entre outros equipamentos. O valor total do investimento foi de R$ 3 milhões.

De acordo com o site do Butantan, o laboratório tem capacidade para processar até 3 mil amostras de exames RT-PCR por semana, com diagnóstico em até 24 horas, contadas a partir do momento em que as coletas chegam ao Lab Móvel. Já o sequenciamento dos casos positivos pode levar de três a seis dias. A duração total do processo, entre a testagem e o sequenciamento das variantes, dura entre 10 e 12 dias.

Cidades visitadas pelo Lab Móvel

Chegada do Lab Móvel do Butantan a Piracicaba (Fonte: Instituto Butantan/Divulgação)Chegada do Lab Móvel do Butantan a Piracicaba (Fonte: Instituto Butantan/Divulgação)Fonte:  Instituto Butantan 

A cidade escolhida para ser o destino da primeira visita do Lab Móvel foi Aparecida do Norte. De acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, a opção pela cidade foi o seu potencial turístico e seu grande fluxo rodoviário, principalmente vindo do Rio de Janeiro. Os municípios que se candidatam a receber a visita do laboratório itinerante ficam responsáveis pela coleta de amostras nas UBSs e encaminhamento ao contêiner.

O Lab Móvel permaneceu em Aparecida por três semanas, recebeu 20 funcionários que executaram 600 horas de trabalho e entregaram mais de mil amostras testadas no período. A próxima parada foi a cidade de Santos, onde o laboratório chegou no dia 30 de agosto com previsão de permanência até 10 de setembro. Porém, no intuito de avaliar um possível impacto nas variantes após o feriado de 7 de setembro, a estada foi prorrogada até o dia 16.

No dia 20 de setembro, o Lab Móvel chegou a Piracicaba, cidade escolhida pela sua localização estratégica no interior de São Paulo e também pelo seu alto nível de positividade para a covid-19 nas semanas finais de setembro. Como a cidade possuía 19% dos casos positivos no estado, o Butantan optou por realizar o sequenciamento de 100% das amostras positivas, o que confirmou a transmissão comunitária da variante Delta na cidade.

Importância do Lab Móvel no diagnóstico da covid-19

No lançamento do projeto, a diretora do Centro de Desenvolvimento Científico do Butantan, Sandra Coccuzzo, afirmou que o objetivo é ganhar agilidade e assertividade para entender quais regiões precisam de mais atenção. Para Dimas Covas, o Lab Móvel oferece os instrumentos necessários à identificação rápida das variantes existentes no estado de São Paulo e sua representatividade epidemiológica, para a adoção de medidas preventivas.

Outra "atração" oferecida pelo laboratório móvel do Butantan é a possibilidade de acompanhar de perto o trabalho dos pesquisadores em seu interior, através da estrutura transparente do veículo, que permite a visualização de todos os procedimentos executados pelos cientistas. A funcionalidade permite uma maior interação da população com a ciência.

As visitas do Lab Móvel representam o coroamento de um trabalho que teve início em abril de 2020, quando o Instituto Butantan reuniu 29 laboratórios no estado para trabalhar em uma parceria para entregar os laudos de exames de covid-19 aos pacientes em até 72 horas. Um ano e meio depois, mais de 3,4 milhões de testes diagnósticos foram realizados.