Cientistas encontram Bob Esponja e Patrick da vida real no oceano

2 min de leitura
Imagem de: Cientistas encontram Bob Esponja e Patrick da vida real no oceano
Imagem: Nickelodeon/Reprodução
Avatar do autor

Cientistas marinhos encontraram no fundo do oceano Atlântico uma esponja-do-mar amarela ao lado de uma estrela-do-mar rosa, que muito se assemelham aos desenhos de Bob Esponja e de seu melhor amigo, Patrick.

A imagem curiosa da dupla foi fotografada durante uma expedição remota conduzida pela instituição de pesquisa National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), em uma montanha subaquática localizada a cerca de 320 quilômetros do leste da cidade de Nova York.

As esponjas-do-mar são seres simples com esqueletos densos, porém porosos. Apesar de não apresentar mobilidade, elas são consideradas animais por serem pluricelulares e contar com um sistema de digestão e reprodução. Originadas há 600 milhões de anos, elas foram catalogadas em mais de 8.500 espécies diferentes, com variação na forma, textura e cor, geralmente laranjas ou brancas para ajudar na camuflagem em seus ambientes.

Justamente por conta dessa variedade, encontrar uma similar ao desenho do Calça Quadrada — do gênero Hertwigia — com um tom amarelo brilhante, foi algo raro e que surpreendeu pesquisadores. Christopher Mah, biólogo marinho do Museu Nacional de História Natural, compartilhou o registro em seu Twitter. A repercussão da foto foi tão grande e instantânea que chegou à Nickelodeon, replicada pelo Instagram oficial da série Bob Esponja Calça Quadrada.

“Achei que seria engraçado fazer a comparação, pois foi a primeira vez em que os desenhos e cores dos icônicos personagens [apresentaram um visual bem próximo da realidade]. Como biólogo especializado em estrelas-do-mar, a maioria das representações de Patrick e Bob Esponja está incorreta”, comentou ao Insider.

Já a estrela-do-mar ao lado da esponja pertence ao gênero Chondraster. Elas podem ter vários tons de rosa ou branco e usam seus cinco braços com ventosas para se locomoverem pelo oceano. Embora Bob Esponja e Patrick sejam melhores amigos no mundo animado, a relação das espécies na realidade é predatória: as estrelas-do-mar são carnívoras e conhecidas por se alimentarem de esponjas.

“A razão pela qual a estrela-do-mar está bem ao lado da esponja é porque essa esponja está prestes a ser devorada, pelo menos em parte. A realidade é um pouco mais cruel do que talvez um desenho animado possa sugerir”, disse em entrevista à NPR.

O estudo da vida marinha

A missão da NOAA que levou à descoberta tem como objetivo coletar mais dados sobre as águas profundas na costa leste dos Estados Unidos. Esse ecossistema ainda é pouco estudado, apesar de apresentar uma rica diversidade de espécies. Os animais parecidos com os personagens da série animada da Nickelodeon foram observados a aproximadamente 1,6 quilômetro de profundidade.

O especialista destacou que os equipamentos utilizados e o conhecimento obtido na expedição da NOAA — iniciada em 2010 — podem ajudar na identificação de novas espécies. “Nós investigamos profundidades de até 4.600 metros e vimos uma ampla gama de vida oceânica nunca antes observada. [Lá vivem] enormes corais, muitos peixes, estrelas-do-mar, esponjas e muitas outras espécies não descritas e, portanto, novas para a ciência”, apontou o biólogo.

Esses animais vivem nas profundezas do oceano, em um habitat dominado pela falta de luz. Em conversa com o Live Science, Mah falou da importância sobre a divulgação da descoberta e a repercussão que teve com o público. “Estou feliz que a foto tenha encantado tantas pessoas. Espero que também desperte a consciência do oceano profundo como um habitat, que tem sido ameaçado pela mineração e pela pesca em alto mar”, completou o especialista.