Instrumento que busca exoplanetas inicia as operações

2 min de leitura
Imagem de: Instrumento que busca exoplanetas inicia as operações
Imagem: John A Davis/Shutterstock
Avatar do autor

O espectrógrafo astronômico chamado NEID começou suas atividades para encontrar e estudar exoplanetas (planetas em outros sistemas solares) próximos do sistema solar. O instrumento, que deve incentivar o desenvolvimento de várias pesquisas científicas, é um dos mais precisos na detecção das mais sensíveis atrações gravitacionais dos corpos em sua estrela hospedeira. Ele foi desenvolvido pela NASA em parceria com a Fundação Nacional da Ciência (NSF), agência estadunidense.

NEIDNEID deve descobrir e fornecer mais detalhes sobre planetas em outros sistemas solares

A ferramenta foi implantada no telescópio solar WIYN, localizado no Observatório Nacional de Kitt Peak (Arizona). Os dados e imagens fornecidos poderão permitir a descoberta de planetas com massa similar à da Terra nas denominadas "zonas habitáveis", regiões do espaço onde pode existir água líquida e vida em suas superfícies. Assim, buscará entregar uma compreensão mais completa da composição, formação e evolução dinâmica dos exoplanetas.

O nome NEID deriva da palavra "ver" na língua do povo Tohono O'odham, nativos norte-americanos em cujas terras foi instalado o observatório.

"Estamos orgulhosos de que o NEID está disponível para a comunidade astronômica mundial para a descoberta e caracterização de exoplanetas. Mal posso esperar para ver os resultados que nós e nossos colegas em todo o mundo produziremos nos próximos anos", disse Jason Wright, astrônomo envolvido no trabalho, em comunicado divulgado pelo Phys.org.

"[A expectativa é a de que conhecer] novos planetas rochosos, ter dados das composições de suas atmosferas das formas e orientações de órbitas planetárias, bem como a caracterização dos processos físicos das estrelas hospedeiras desses planetas", completou.

"Ele realizará uma segunda missão, coletando um conjunto de dados exclusivo que aumentará a capacidade dos algoritmos de aprendizado de máquina de reconhecer os sinais de planetas", falou Eric Ford, professor de astronomia e astrofísica da Universidade Estadual da Pensilvânia. Outro ponto de destaque para o instrumento será o de poder confirmar a presença de planetas descobertos pelo telescópio espacial da NASA, o TESS, e revelar detalhes sobre suas características.

 

Por conta da pandemia, o início das atividades foi suspenso por um período. Contudo, entre dezembro de 2020 a abril de 2021, os responsáveis pelo projeto conduziram uma série de experimentos para determinar a confiabilidade, precisão e limitações do NEID e de seus subsistemas associados, ações que apresentaram resultados estáveis.

"Alcançamos um marco emocionante para o NEID. Depois de um extenso processo de comissionamento, no qual ele foi colocado à prova, o instrumento está embarcando em sua missão científica, tendo demonstrado que é de fato uma ferramenta de última geração para estudar planetas fora de nosso sistema solar", afirmou Sarah Logsdon, cientista da NSF.

"O NEID tem sido a incrível história de uma equipe que entregou, em tempo recorde de pouco mais de 4 anos — incluindo 7 meses de paralisação [devido à pandemia] —, um instrumento que estabelece um novo padrão e irá produzir ciência revolucionária", comentou Jayadev Rajagopal, diretor do WIYN.