Estação Espacial fica 'fora de posição' após falha do novo módulo

1 min de leitura
Imagem de: Estação Espacial fica 'fora de posição' após falha do novo módulo
Imagem: NASA/Divulgação
Avatar do autor

O novo módulo russo se acoplou à Estação Espacial Internacional (ISS) com sucesso nesta quinta-feira (29), mas os momentos posteriores à manobra foram tensos. É que o Multipurpose Laboratory Module (MLM) disparou seus propulsores "inadvertidamente", cerca de três horas após o acoplamento, movendo todo o laboratório para fora da sua posição.

Também chamado de Nauka, que significa "ciência" em tradução livre, o módulo fez a ISS inclinar 45 graus após o acionamento dos propulsores. Com isso, a Estação perdeu brevemente o seu "controle de atitude", algo raro de acontecer — atitude é a orientação de uma nave no espaço em relação à Terra.

Para corrigir a orientação do laboratório orbital, os controladores de voo acionaram os propulsores do módulo de serviço da ISS, localizado em outra área, empurrando-a na direção oposta. Com isso, foi possível compensar o movimento e colocá-la de volta à sua orientação normal.

Momento em que o Nauka se aproximava da ISS.Momento em que o Nauka se aproximava da ISS.Fonte:  NASA/Divulgação 

O problema durou quase uma hora, até que os propulsores do Nauka foram finalmente desativados. A equipe russa responsável pelo MLM ainda não informou qual foi a causa do problema, mas disse ter implementado comandos para evitar que os motores sejam acionados por engano novamente.

Sem riscos para a tripulação

Apesar da mudança na orientação da ISS provocada pelos propulsores do módulo russo, os astronautas a bordo não correram riscos. "A tripulação não está em perigo, não esteve em perigo e o controle de atitude já foi recuperado", disse o porta-voz da NASA Rob Navias em uma transmissão ao vivo após o incidente.

Os sete tripulantes atualmente vivendo em órbita precisaram interromper as tarefas realizadas no momento em que a Estação ficou fora de posição. Todos eles participaram dos procedimentos em resposta à anomalia e também atuaram na verificação da existência de danos na parte externa do laboratório, não tendo relatado nenhum problema até o momento.