Supercomputador mais rápido do mundo busca cura para a covid-19

1 min de leitura
Imagem de: Supercomputador mais rápido do mundo busca cura para a covid-19
Imagem: Fujitsu/Reprodução
Avatar do autor

A fabricante japonesa Fujitsu confirmou que o supercomputador Fugaku, atualmente o mais poderoso do mundo, será usado na tentativa de encontrar uma cura para a covid-19.

O projeto será supervisionado pelo Centro de Pesquisa para Ciência e Tecnologia Avançada (RCAST, em inglês) e pela Universidade de Tóquio e, caso bem sucedido, pode ajudar na criação de um remédio a nível molecular.

Em busca de uma esperança

Desenvolvido em parceria com a Riken, o Fugaku vai realizar estudos para identificar "componentes inibitórios" que podem ser medicamentos em potencial contra a doença.

A contribuição do supercomputador está em realizar cálculos em massa para rodar modelos e simulações, comparar comportamentos e prever a ação de substâncias. Caso identifique uma relação positiva entre inibidores e a estrutura viral, essas substâncias podem ser pesquisadas mais detalhadamente, talvez resultando na criação de um medicamento a longo prazo.

Simulações em 3D podem ajudar a mostrar quais substâncias melhor interagem com as cargas virais.Simulações em 3D podem ajudar a mostrar quais substâncias melhor interagem com as cargas virais.Fonte:  Fujitsu 

O projeto começou a operar nesta semana e deve ser uma das prioridades do supercomputador até março de 2022. O Fugaku já está em operação total, com o poder de processamento compartilhado entre dezenas de pesquisadores selecionados.

Em estudos realizados anteriormente com modelos de simulação de ambientes, o Fugaku estudou a pandemia e trouxe resultados de como reduzir as chances de contaminação. Elas envolvem duas dicas já bastante conhecidas: usar máscara e preferir locais ventilados.

Supercomputador mais rápido do mundo busca cura para a covid-19