SpaceX poderá reutilizar foguetes nas missões do Pentágono

1 min de leitura
Imagem de: SpaceX poderá reutilizar foguetes nas missões do Pentágono
Imagem: Flickr/SpaceX
Avatar do autor

A SpaceX poderá usar foguetes reutilizáveis ao efetuar lançamentos de missões para a Força Espacial dos Estados Unidos, após permissão concedida pelo Pentágono. A primeira decolagem está prevista para acontecer na próxima quinta-feira (17), na Flórida.

Usado em diversas missões comerciais realizadas pela empresa de Elon Musk, o foguete Falcon 9 é conhecido pela sua capacidade de ser reutilizado em outros lançamentos, após retornar ao solo em segurança. No entanto, a startup era proibida de levá-lo nas viagens contratadas pelos militares dos EUA.

Em entrevista à CNBC, o vice-diretor de missões do Pentágono Walter Lauderdale revelou ter permitido à SpaceX usar foguetes reutilizáveis para lançar cargas militares no ano passado. Segundo ele, a autorização só foi dada após o governo conhecer melhor os “processos de renovação” do impulsionador.

O Falcon 9 pode ser reutilizado diversas vezes.O Falcon 9 pode ser reutilizado diversas vezes.Fonte:  Flickr/SpaceX 

Na época, a Força Espacial americana e a empresa acertaram que a autorização iria valer nos dois voos seguintes do programa GPS III. Com a mudança no contrato, evitando o uso de um impulsionador novo a cada missão, os militares estimam uma economia de US$ 64 milhões.

Permissão para os próximos lançamentos

Com a autorização dada pelo Pentágono, o mesmo impulsionador utilizado na missão anterior da Força Espacial está escalado para fazer a decolagem que levará mais um satélite GPS ao espaço, na quinta-feira. O procedimento deverá ser mantido nos próximos contratos com a SpaceX.

“Não há outras restrições”, disse Lauderdale, referindo-se ao uso do Falcon 9 nos voos seguintes contratados pela unidade. Ele também comentou que o governo está aberto à utilização de outros propulsores desenvolvidos pela empresa, incluindo os destinados às missões comerciais.

O programa GPS III fará a substituição de todos os 31 satélites da rede GPS operando em órbita atualmente. Cinco dos seis lançamentos feitos até o momento foram realizados pela SpaceX, enquanto o outro ficou a cargo da United Launch Alliance, formada pela Lockheed Martin e a Boeing.

SpaceX poderá reutilizar foguetes nas missões do Pentágono