Escavação em rodovia de SP revela fósseis de dinossauros

1 min de leitura
Imagem de: Escavação em rodovia de SP revela fósseis de dinossauros
Imagem: Eixo SP/Divulgação
Avatar do autor

Uma recente escavação na rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), que tinha como objetivo o escoamento de água da chuva, revelou algo inusitado: fragmentos fósseis de dinossauros, localizados a 20 metros da superfície do solo. A descoberta aconteceu no quilômetro 623 da estrada, entre as cidades de Irapuru e Pacaembu, em São Paulo.

Conforme as informações divulgadas pela concessionária da rodovia, Eixo SP, as peças foram encontradas nas obras de uma praça de pedágio. Com a descoberta, as atividades no local foram interrompidas para dar lugar a trabalhos paleontológicos.

Região abrigava lagos e rios

a  Eixo SP/Divulgação 

O paleontólogo Fabiano Vidoi Iori e o biólogo Leonardo Paschoa, ambos pesquisadores do Museu de Paleontologia Pedro Candolo, em Uchoa (SP), lideraram a pesquisa. Entre as dezenas de fragmentos fósseis, foram identificados ossos dos gigantes titanossauros – os dinossauros “pescoçudos”, quadrúpedes e herbívoros que alcançavam cerca de 20 metros de altura.

A equipe também mapeou dentes de abelissaurídeos, dinossauros predadores bípedes, que chegavam a até nove metros de comprimento. Outros fragmentos coletados indicam que, no período Cretáceo (que durou 145 milhões de anos terminando há 65 milhões de anos), a região era formada por rios e lagos.

Espécies podem ser inéditas

Fragmento de mandíbula de um Peirosauridae.Fragmento de mandíbula de um Peirosauridae.Fonte:  Eixo SP/Divulgação 

Entre os inúmeros fósseis encontrados pelos trabalhadores durante a escavação, estavam ainda ossos, escamas e dentes de crocodiliformes; escamas de peixes; e restos de cascos e esqueletos de cágados – animais que viveram por volta de 85 milhões de anos atrás.

“Dentre os fósseis coletados, temos peças bem importantes, em especial os fragmentos cranianos, que vão permitir investigar mais a fundo se as espécies descobertas são inéditas ou já catalogadas na região”, destacou o paleontólogo Fabiano Vidoi Iori. Uma vez reunidos, os fósseis foram encaminhados para o Museu de Paleontologia de Uchoa e serão expostos na reabertura do espaço, atualmente fechado em razão da pandemia de covid-19.