Copel quer construir usinas solares em áreas de parques eólicos

1 min de leitura
Imagem de: Copel quer construir usinas solares em áreas de parques eólicos
Imagem: Reprodução
Avatar do autor

Nesta quarta-feira (24), Cássio Santana da Silva, diretor de desenvolvimento de negócios da Copel, estatal de energia, declarou que a empresa deseja avançar em geração solar por meio da instalação de usinas fotovoltaicas em áreas já ocupadas por parques eólicos. De acordo com o executivo, o projeto tem por objetivo viabilizar construções mistas – e ele define a ação como uma prioridade da companhia.

A novidade vai ao encontro de outras ações de geração de recurso renovável da Copel. Em 1º de março, entraram em operação as primeiras três unidades da Usina Solar Fotovoltaica Bandeirantes, construída no Norte do Paraná, enquanto a promessa é de que outras três comecem a funcionar ainda neste ano, totalizando 5,36 MWp de potência instalada, o suficiente para atender o consumo de cerca de 10 mil pessoas.

"A Copel tem uma participação tímida em solar, inauguramos neste ano um projeto de 5 megawatts. E a gente quer de fato, depois de começar a operar e testar um ativo, dar passos maiores", afirmou Cássio.

Copel inaugurou três unidades geradoras da Usina Solar Fotovoltaica Bandeirantes no Norte do Paraná.Copel inaugurou três unidades geradoras da Usina Solar Fotovoltaica Bandeirantes no Norte do Paraná.Fonte:  Reprodução 

Além disso, estão em andamento avaliações de oportunidades de aquisição de ativos principalmente no Rio Grande do Norte ou no Paraná, com prioridade para empreendimentos de geração operacionais ou que já possuam contratos para venda de produções futuras, como parques solares com capacidade superior a 100 megawatts e eólicos acima de 150 megawatts.

A expectativa é de que gerem receitas anuais de R$ 100 milhões.

Energia do futuro

Por enquanto, implementações de estruturas mistas carecem de regulamentação, algo discutido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Segundo a entidade, a definição de regras deverá incentivar tais construções e permitir a otimização do uso dos sistemas de transmissão.

De todo modo, a Copel participa ativamente de leilões, e o diretor defende que, no Paraná, a "sinergia muito forte" entre os projetos e a atuação da empresa aumentariam a competitividade da companhia em disputas.

Estatal deseja criar projetos mistos em parques eólicos.Estatal deseja criar projetos mistos em parques eólicos.Fonte:  Reprodução 

Quanto às recentes inaugurações, Daniel Pimentel Slaviero, presidente da estatal, comemora: "Com este projeto, a Copel dá mais um passo firme rumo à energia do futuro: com fonte renovável, no modelo da geração distribuída, facilitando a vida do consumidor. A usina representa mais um importante investimento no interior do Paraná, contribuindo com infraestrutura para o desenvolvimento do estado."