SpaceX leva projeto de estudantes brasileiros para a ISS

1 min de leitura
Imagem de: SpaceX leva projeto de estudantes brasileiros para a ISS
Imagem: SpaceX/Divulgação
Avatar do autor

Os voos de abastecimento da SpaceX rumo à Estação Espacial Internacional (ISS) estão se tornando rotineiros, mas o último a ser lançado, no sábado (6), levava à bordo algo muito especial para um grupo de estudantes brasileiros. Entre experimentos diversos, estava um do Projeto Garatéa, projetado por alunos do Colégio Regina Coelli (Sorriso, MT) para investigar os efeitos da microgravidade na degradação da lactose.

Para testar sua hipótese, os alunos desenvolveram culturas de bactérias do leite em cinco tubos de ensaio; um deles subiu ao espaço no Falcon 9, enquanto os outros quatro ficaram na Terra. A finalização do experimento acontece em algumas semanas, quando a cultura agora na ISS retornará ao planeta.

O Garatéa (“busca vidas” em tupi-guarani) é uma parceria entre a Universidade de São Paulo (USP) e a Fundação de Apoio à Física e à Química (FAFQ), e conta com o patrocínio do Instituto TIM. Este é o terceiro projeto que sobe ao espaço. Em 2018, foi enviado o experimento de alunos de dois colégios paulistas, criadores de um “cimento espacial” que usa plástico feito de cana-de-açúcar.

Ano passado, estudantes de Xanxerê, em Santa Catarina, enviaram um projeto para testar o mecanismo do filtro de barro brasileiro (considerado o melhor do mundo) em um ambiente de microgravidade.

Busca vidas

A Missão Garatéa três programas em andamento:

Garatéa-ISS

Envia projetos de alunos de escolas públicas e particulares para a ISS e faz parte do programa Student Spaceflight Experiments Program (SSEP), iniciativa americana de testar amostras de tecnologia estudantil no espaço para a promoção da ciência, da tecnologia e da educação. O Garatéa é o único projeto vinculado ao SSEP fora da América do Norte.

Garatéa-E

Grupo de extensão universitária na USP.

Garatéa-L

.  Garatéa/Divulgação 

O mais ambicioso, ele prevê o lançamento da primeira missão brasileira no espaço profundo: um nanossatélite. Sua missão será investigar as condições extremas do espaço para a vida, avaliando através de testes os efeitos da exposição aos raios cósmicos de colônias bacterianas e tecido humano.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.