A quinta árvore mais antiga do mundo foi destruída pelo fogo. (Fonte da imagem: Joe Burbank/Orlando Sentinel/MCT)

Uma das árvores mais antigas do mundo foi destruída por um incêndio ocorrido no parque Big Tree, na Flórida, Estados Unidos, no último dia 16 de janeiro. O cipreste de 35 metros de altura e 5 metros de base foi consumido pelo fogo, apesar dos esforços dos bombeiros.

A árvore, de aproximadamente 3,5 mil anos, era a quinta mais antiga do mundo. De acordo com o site The Daily, em um primeiro momento investigadores suspeitaram de incêndio criminoso. No entanto, foi determinado que o fogo aparentemente teve início no alto e dentro do cipreste, provavelmente causado por um raio que ardeu por semanas até que a combustão aconteceu ou pela fricção causada por galhos arremessados por fortes ventos.

Os bombeiros foram chamados às 5h30 da manhã. Às 7h45, uma seção de cerca de seis metros da árvore caiu. Minutos depois, ela toda veio ao chão. Mesmo com mais de 240 metros de mangueira, os bombeiros tiveram dificuldades para superar as faíscas que caíam do alto.

Importância histórica

O cipreste era conhecido como “The Senator” (“O Senador”) desde 1927, em homenagem ao senador Moses Oscar Overstreet, que doou a área onde agora fica o Big Tree. Era a principal atração do parque e chegou a alcançar 50 metros de altura — um furacão arrancou a parte superior da árvore em 1925.

Ainda de acordo com o The Daily, há muitos anos índios usaram a árvore como um compasso natural, utilizando-a como referência. Além disso, o cipreste era um marco para os locais e um ponto para ciclistas e aventureiros.

A boa notícia é que os bombeiros conseguiram salvar Lady Liberty, árvore de 2 mil anos, 27 metros de altura e a 12 metros de distância da árvore destruída. Como o porta-voz dos bombeiros de Seminole County, Steve Wright, afirmou: “Lady Liberty é uma viúva agora”.

Cupons de desconto TecMundo: