Cientista 'tropeça' em osso e descobre fóssil de dinossauro

1 min de leitura
Imagem de: Cientista 'tropeça' em osso e descobre fóssil de dinossauro
Imagem: BBC
Avatar do autor

Durante mais um fim de expediente normal em um campo de pesquisas na Escócia, a cientista Elsa Panciroli estava correndo para alcançar sua equipe e encerrar o dia de trabalho. Antes de alcançar os colegas, porém, ela acabou pisando em um osso e, ao acaso, descobriu um fóssil de dinossauro com mais de 166 milhões de anos.

A história aconteceu recentemente em uma praia de Eigg, uma das ilhas em que cientistas costumam buscar fósseis para estudos há cerca de 200 anos. Enquanto ossos de peixes e répteis marinhos costumam aparecer no local, Panciroli acabou pisando em parte de um dinossauro maior.

Elsa Panciroli, cientista responsável pela descobertaElsa Panciroli, cientista responsável pela descobertaFonte:  BBC 

"Percebi que eu tinha passado por cima de algo que não parecia normal", disse a pesquisadora. "Não estava claro exatamente a que tipo de animal pertencia na hora, mas não tinha dúvida de que era um osso de dinossauro."

Fóssil pode ser de um estegossauroFóssil pode ser de um estegossauroFonte:  BBC 

De acordo com os pesquisadores, o fóssil encontrado ao acaso por Elsa Panciroli mede cerca de 50 centímetros e possivelmente pertence a um estegossauro. A descoberta leva a crer que os dinossauros da espécie viviam na região durante o período Jurássico Médio, há cerca de 166 milhões de anos.

Segundo Steve Brusatte, paleontólogo da Universidade de Edimburgo, a descoberta ajuda a explicar pegadas de dinossauros encontradas na Ilha de Skye, que fica na mesma região. "Este fóssil é uma evidência adicional de que os estegossauros com placas costumavam vagar pela Escócia".

O fóssil encontrado ocasionalmente pela pesquisadora foi enviado para a coleção do Museu Nacional da Escócia, em Edimburgo.

Fontes

Cientista 'tropeça' em osso e descobre fóssil de dinossauro