Osso artificial de cerâmica é criado com impressora 3D. (Fonte da imagem: Reprodução / YouTube)

Um grupo de cientistas ligados à Universidade Estadual de Washington (WSU, na sigla em inglês) revelou mais um uso incomum para uma impressora 3D: a criação de ossos artificiais. Criado a partir de um composto de cerâmica, o material é “impresso” em uma ProMetal 3D e já foi testado com sucesso em ratos e coelhos.

A ideia é relativamente simples: a impressora pulveriza um material plástico sobre uma placa extremamente fina de cerâmica (fosfato de cálcio) de apenas 20 micrômetros de espessura. Com isso, criam-se armações que, depois de prontas, são revestidas com tecido ósseo e podem ser implantadas em pacientes para reposição de ossos e dentes problemáticos.

Após o implante, a armação é integrada à estrutura óssea do corpo e começa a interagir com o organismo como se fosse parte natural dele. Com o passar do tempo, o osso natural cresce novamente e substitui o artificial. O material pode se dissolver dentro do corpo em que foi inserido, mas, de acordo com a equipe de desenvolvimento, isso ocorre de forma eventual e não aparenta efeitos negativos, deixando apenas o osso saudável no lugar.

A professora Susmita Bose, coautora do projeto, declarou ao site da universidade que um problema diagnosticado via imagem poderá ter um osso artificial construído exclusivamente para ele. “Se um médico escaneia um defeito, nós podemos convertê-lo em um arquivo CAD e fabricar uma armação de acordo com o defeito”, afirma Bose.

Desenvolvido durante os últimos quatro anos, o projeto teve o aporte de US$ 1,5 milhão e tem muito que percorrer. Para Bose, seráo necessários entre mais 10 ou 12 anos de estudo para que este osso artificial seja utilizado em pacientes humanos.

Cupons de desconto TecMundo: