Cosmóloga apresenta teorias sobre o fim do Universo

2 min de leitura
Imagem de: Cosmóloga apresenta teorias sobre o fim do Universo
Imagem: Pixabay/Reprodução
Avatar do autor

Em entrevista ao Newsbeat da BBC, a cosmóloga Katie Mack comentou que "saber como o Universo terminará é libertador". Autora do recente livro The End of Everything (Astrophysically Speaking) e atualmente professora da Universidade Estadual da Carolina do Norte (Estados Unidos), ela ficou conhecida por abordar em seus trabalhos a origem do Universo e seu iminente fim.

Mack falou de quando Stephen Hawking a chamou de cosmóloga, fato decisivo para a pesquisadora continuar a se aprofundar em seus estudos. Além disso, ao abordar o complexo assunto com uma linguagem não necessariamente simples, mas direta e até mesmo polêmica, ela rapidamente ganhou as redes sociais e atualmente conta com mais de 360 mil seguidores no Twitter.

"Eu sei que muitos cientistas evitam dificultar a escrita e orientam em muitos caminhos, mas acho que, às vezes, é bom ter um momento para absorver todo o conteúdo", ressaltou ela. Em sua análise, Mack partiu do princípio de que cientistas ainda não sabem de fato como ocorreu a expansão do Universo primitivo; nesse sentido, não há como prever como e quando acabará, o que a levou a pensar em diversas possibilidades.

"Uma das minhas propostas no livro é compartilhar esse terror, o que pode parecer ruim, mas também pode ajudar as pessoas a buscar uma conexão mais pessoal com o que acontece no mundo", comentou.

Katie Mack, autora do livro The End of Everything: (Astrophysically Speaking)Katie Mack, autora do livro The End of Everything (Astrophysically Speaking).Fonte:  YouTube/Reprodução 

Dentre as principais causas que podem levar ao fim da existência, ela destaca um cenário de aquecimento por forças internas e externas como o mais provável. Outra suposição é a expansão do Universo rumo a um processo de desaparecimento, possibilidade que ela classifica como "a não mais emocionante".

Haveria também a deterioração do vácuo, na qual os campos quânticos estariam em seu estado de energia mais estável, gerando resultados catastróficos para todo o Universo — teoria chamada por Hawking de Partícula de Deus. "Essa é a que eu acho mais divertida. Mas diversão talvez não seja uma palavra que eu deva usar sobre a destruição do Universo. Provavelmente não vai acontecer nos próximos trilhões de anos, mas, tecnicamente, poderia ocorrer a qualquer momento", disse em tom de brincadeira.

Todas as possibilidades são baseadas em perspectivas reais do comportamento do Universo e oferecem às pessoas um "senso de perspectiva", de acordo com Mack. "Muitos aspectos da vida moderna são projetados para tentar nos convencer que estamos totalmente seguros, protegidos e no controle de tudo ao nosso redor. E isso simplesmente não é verdade, cosmicamente falando", concluiu.

Cosmóloga apresenta teorias sobre o fim do Universo