Foguete italiano enfrenta grande desafio nesta quinta-feira (18)

1 min de leitura
Imagem de: Foguete italiano enfrenta grande desafio nesta quinta-feira (18)
Imagem: ESA
Avatar do autor

Em julho de 2019, o foguete italiano Vega, desenvolvido para transportar pequenos satélites, foi lançado da Guiana Francesa e acabou falhando pela primeira vez após 14 viagens bem-sucedidas. Acredita-se que seus pedaços tenham caído no Oceano Atlântico. Agora, um ano após o acidente, um grande desafio espera pelo equipamento: um novo dispositivo do tipo foi construído e tem missão marcada para a noite desta quinta-feira (18).

Além de ser apenas uma tentativa de reativar o projeto, o lançamento de hoje é o primeiro realizado da base europeia desde fevereiro, mês em que a instalação foi fechada como medida preventiva contra o novo coronavírus,

E mais: é possível que ele passe a ser utilizado para tarefas compartilhadas no lugar de empreender somente voos específicos, já que, desta vez, levará consigo cargas tamanhos variados a serem distribuídas em diversas órbitas.

Projeto Vega volta à ativa após lançamento mal-sucedido.Projeto Vega volta à ativa após lançamento mal-sucedido.Fonte:  Arianespace 

Falha, investigação e preparação

O projeto Vega foi ao espaço pela primeira vez em 2012. Trata-se de um foguete de quatro estágios capaz de transportar até 1,5 tonelada de equipamentos em órbita polar. Criado pela italiana Avio e comercializado e operado pela Arianespace, seus três primeiros estágios utilizam combustível sólido, enquanto o quarto se vale de combustível líquido.

De acordo com Giulio Ranzo, chefe executivo da Avio, o problema do último lançamento ocorreu no segundo estágio, logo após a ignição, quando uma falha no isolamento permitiu que o gás quente entrasse no compartimento, causando a explosão. Espera-se que a questão tenha sido resolvida depois de uma série de investigações e da instalação de isolamento adicional, além de outras medidas serem adotadas.

Isolamento adicional foi implementado para prevenir novos problemas.Isolamento adicional foi implementado para prevenir novos problemas.Fonte:  ESA 

Preparado desde fevereiro para mostrar que está em sua plena forma, o foguete teve de esperar até agora devido à covid-19, uma vez que a Itália foi um local fortemente afetado pela pandemia e as equipes da companhia passaram a trabalhar quase que exclusivamente à distância. Como as coisas começaram a voltar ao normal, a Avio adotou regras de distanciamento social e uso de máscaras e planeja seus próximos passos.

Na missão desta noite, é planejado o lançamento de 53 satélites separados, cujos pesos variam de 1 kg a 500 kg, Além disso, são esperadas mais três viagens ainda neste ano, sendo que, em 2021, se tudo der certo, ocorrerá a estreia de uma versão maior do equipamento, o foguete Vega-C.

Assista ao lançamento através da ESA Web TV.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Foguete italiano enfrenta grande desafio nesta quinta-feira (18)