USP cria mapa com progressão de infectados pela covid-19 em SP

1 min de leitura
Imagem de: USP cria mapa com progressão de infectados pela covid-19 em SP
Imagem: https://pixabay.com/pt/illustrations/banner-covid-19-v%C3%ADrus-coronav%C3%ADrus-5195486/
Avatar do autor

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) criaram um mapa interativo que mostra a incidência de contágio dos habitantes do Estado de São Paulo pela covid-19. O recurso contém elementos que ajudam as pessoas a identificar as áreas mais afetadas, contabilizando todos os moradores que já foram infectados desde o início da pandemia.

São Paulo é epicentro da covid-19 no Brasil

A cidade de São Paulo foi o "marco zero" de contaminação no Brasil. Hoje, o estado é o que detém o maior número de infectados e mortos pela covid-19, o que é até compreensível, considerando a população da região, que já registrou 150.138 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus, com 9.522 deles tendo resultado em óbito.

Controlar a doença é um desafio

Controlar a disseminação do vírus é um dos grandes desafios, seja qual for a região afetada. Nesse sentido, o mapa interativo da USP, por conter dados frequentemente atualizados e elementos visuais que facilitam a leitura, deve servir como uma nova ferramenta para ajudar o governo do estado, as prefeituras e os órgãos de saúde a traçarem novos planos e medidas mais eficazes de combate à doença.

Mapa interativo da USP. (Fonte: LabCidadeFAU/Reprodução)Mapa interativo da USP. (Fonte: LabCidadeFAU/Reprodução)Fonte:  LabCidadeFAU 

O mapa tem uma linha que passa pela capital paulista, ressaltando a área que concentra o maior número de mortes e infecções. Também é possível ter noção dos locais mais críticos, já que todo o desenho contém pontinhos coloridos que variam entre cor-de-rosa e roxo: quanto mais escura é a cor, maior é a concentração de casos confirmados.

Embora o Brasil tenha adotado medidas de distanciamento desde março, a ação não foi seguida à risca por grande parte da população, o que acabou comprometendo o objetivo maior da quarentena, que era o achatamento da curva de contágio. As autoridades continuam buscando soluções para conter a doença, enquanto as medidas de distanciamento social se tornam mais brandas.

Para acessar o mapa interativo da USP, visite o site oficial.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
USP cria mapa com progressão de infectados pela covid-19 em SP