NASA estuda produção de energia nuclear para missão em Marte

1 min de leitura
Imagem de: NASA estuda produção de energia nuclear para missão em Marte
Imagem: C&EN/Reprodução
Avatar do autor

Em um impasse de como levar energia elétrica para outros planetas, engenheiros da NASA pensam em enviar reatores nucleares para o espaço. Encarando problemas como a carência de luz solar e o tempo crescente de missões espaciais, cientistas consideram esse tipo de energia como a solução mais simples para o problema.

exploração espacial é de enorme interesse para as agências espaciais. Transportar humanos ou máquinas para outros planetas já tem solução definida, mas como proporcionar conforto e suporte para os viajantes durante a estadia fora da Terra? Para a NASA, a resposta é simples: energia nuclear.

Levar energia elétrica para o espaço é uma questão discutida há anos, mas agora engenheiros da NASA acreditam que a solução é mais simples do que imaginavam. A energia nuclear é um dos meios de produção mais explorados aqui na Terra e pode ser enviada para outras órbitas.

a  (Fonte: NASA/Reprodução)

"Eu odeio chamar isso de inovação, já que não é assim tão complicado", comentou David Poston, engenheiro nuclear da Los Alamos National Laboratory, à Chemical & Engineering News. Para ele, essa solução não é das mais complexas, mas outras questões devem ser analisadas antes. Uma delas é o tamanho das instalações.

Para a NASA, construir uma unidade de produção de energia nuclear completa na Lua está fora de cogitação, por isso o instituto trabalha em uma alternativa de tamanho reduzido e que se adapte às condições do ambiente lunar.

"Na Lua, você está mais perto de casa"

Os engenheiros afirmam que quatro reatores renderiam energia suficiente para seis tripulantes viverem em Marte utilizando a Lua como ambiente de teste. "Na Lua, você está mais perto de casa; então, se algo falhar, será uma viagem significativamente curta. Já em Marte, é melhor que o sistema funcione corretamente", comentou Michelle Rucker, engenheira da NASA, à C&EN.

Atualmente, o reator de fissão nuclear depende não só do sucesso do projeto mas também de investimento financeiro. Dionne Hernández-Lugo, pesquisador do Centro de Pesquisa John H. Glenn, diz que o plano orçado pela equipe prepara o terreno para construírem e enviarem um sistema de produção de energia de superfície à Lua.

Se o projeto der certo, o próximo passo é mandar estações para Marte. Para isso, será necessário o estudo de todas as tecnologias já testadas para a produção de energia fora da Terra, incluindo energia nuclear. Todas as condições do ambiente marciano serão consideradas, assim como quais alterações precisam ser feitas antes da viagem.

NASA estuda produção de energia nuclear para missão em Marte