IA do MIT prevê catástrofe se houver relaxamento da quarentena

1 min de leitura
Imagem de: IA do MIT prevê catástrofe se houver relaxamento da quarentena
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

A inteligência artificial treinada por pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos, fez uma previsão nada otimista em relação à pandemia do novo coronavírus. Segundo ela, relaxar as medidas de distanciamento social e quarentena cedo demais será catastrófico.

Os engenheiros da instituição norte-americana responsáveis pela IA explicam que os resultados apresentados por ela são semelhantes ao ocorrido em Singapura. Por lá, as medidas para evitar a disseminação da covid-19 conseguiram achatar a curva de propagação da doença, porém um retorno antes da hora às atividades comerciais resultou em um ressurgimento maciço de contaminados.

Para uma maior precisão nos resultados, a equipe utilizou os dados do número de casos relativos a Wuhan (China), Coreia do Sul, Itália e Estados Unidos, de janeiro a março, para treinar a rede neural. Eles levaram em consideração como os diferentes governos lidaram com as recomendações de isolamento social e outros parâmetros epidemiológicos.

O estudo feito pelo MIT reforça o sucesso das medidas de distanciamento social.O estudo feito pelo MIT reforça o sucesso das medidas de distanciamento social.Fonte:  Pixabay 

Combinando esses dados reais com a previsão da inteligência artificial para o mês de abril, a máquina foi capaz de prever com precisão a curva do coronavírus em todos os países para os quais tinha informações, de acordo com os pesquisadores do MIT.

Pico da doença nos EUA

A IA do MIT previu ainda que o pico da covid-19 nos Estados Unidos, epicentro da pandemia, deve ocorrer por volta do dia 20 de abril. Apesar disso, o relatório da pesquisa indica que ainda não é o momento de flexibilizar o isolamento social, como algumas autoridades do país estão pensando em fazer.

Os pesquisadores da instituição afirmaram também que os resultados apresentados pela máquina demonstram que todas as intervenções rápidas feitas pelos governos, como a determinação de quarentena e distanciamento social, entre outras, foram essenciais para deter a propagação da infecção, impedindo que ela fosse ainda maior.

Leia também:

IA do MIT prevê catástrofe se houver relaxamento da quarentena