Ataque de pânico pode 'imitar' sintomas da covid-19

2 min de leitura
Imagem de: Ataque de pânico pode 'imitar' sintomas da covid-19
Imagem: https://pixabay.com/photos/coronavirus-covid-covid-19-pandemic-4947210/
Avatar do autor

O isolamento social proposto como uma das soluções para frear a pandemia do novo coronavírus, embora seja uma medida de extrema importância, pode contribuir para o aumento de alguns problemas psicológicos — incluindo ataques de pânico.

Mesmo que alguém não tenha sido infectado pela covid-19, ter um ataque de pânico pode fazer com que o indivíduo experimente sintomas parecidos com os dessa doença (e os quais a quarentena tem a pretensão de protegê-lo), principalmente em relação à falta de ar.

Se alguém se deparar com uma situação como essa e precisar de ajuda imediata, o recomendado é ligar para o serviço de saúde emergencial de sua cidade. Agora, se o indivíduo sente dor no peito, falta de ar e calafrios, e esses sintomas surgiram subitamente, o mais provável é que tenham sido desencadeados devido ao medo e à ansiedade. Nesse caso, a pessoa pode utilizar algumas estratégias para se sentir melhor.

Como amenizar a falta de ar durante um ataque de pânico

Durante um ataque de pânico, as pessoas tendem a respirar muito rápida e superficialmente, o que diminui a absorção de oxigênio pelo organismo e causa a falta de ar. Veja algumas dicas de como amenizar as crises.

  • Estabilize a respiração: deite-se e faça um exercício de respiração que consiste em contar até quatro durante a inspiração e fazer uma pausa, em seguida realizar a expiração e fazer outra. Nas pausas, também há a contagem até quatro.
  • Não saia da rotina: se você já sabe que sofre de ansiedade, provavelmente já tem seus próprios métodos de como amenizar os sintomas. Não deixe que acontecimentos ruins quebrem a sua rotina de mecanismos para lidar com o problema.
  • Tenha bons hábitos de saúde: alimente-se bem, tenha uma boa noite de sono, mantenha-se em contato com os entes queridos e evite se sobrecarregar de notícias.
  • Procure tratamentos alternativos: nem sempre um tratamento que parece óbvio e funciona com "todo mundo" será útil para você. Compreender a existência dessa possibilidade é importante na busca de tratamentos menos comuns, como cuidar de plantas, ler, pular corda etc.
  • Não se preocupe com o que não pode mudar: muitas pessoas entram em pânico por focar em problemas que elas não podem resolver. Você não pode curar todas as pessoas infectadas com a covid-19, mas pode espalhar boas práticas de higiene que podem ajudar a conter a disseminação da doença.

Embora algumas dessas dicas pareçam óbvias, grande parte das pessoas que sofrem de ansiedade simplesmente acabam esquecendo-as. Por isso, relembrá-las é tão importante.

Fontes

Ataque de pânico pode 'imitar' sintomas da covid-19