Pesquisadores usam VR para estudar danos de COVID-19 nos pulmões

1 min de leitura
Imagem de: Pesquisadores usam VR para estudar danos de COVID-19 nos pulmões
Fonte: Keith Mortman
Avatar do autor

O Hospital Universitário George Washington está utilizando realidade virtual para a estudar os impactos de COVID-19 nos pulmões. No começo deste mês, o hospital recebeu seu primeiro paciente com a doença e, desde então, uma equipe médica tem analisado o caso.

Esse paciente foi estudado durante a pesquisa e, a partir de seu quadro, pesquisadores do hospital desenvolveram uma simulação em VR para demonstrar como os pulmões podem reagir após o corpo ser infectado pelo Coronavírus.

O hospital divulgou a simulação em um vídeo publicado no YouTube. É possível notar que o órgão apresenta duas condições distintas: o tecido infectado pelo vírus, em amarelo, e o tecido saudável, na cor azul. Confira no vídeo abaixo:

"Existe um contraste muito acentuado entre o pulmão infectado pelo vírus e o tecido pulmonar adjacente mais saudável", afirmou o chefe de cirurgia torácica do hospital, Dr. Keith Mortman, em entrevista ao podcast HealthCast. 

De acordo com Keith Mortman, os danos são tão evidentes que qualquer pessoa seria capaz de identificar a dimensão dos danos ao observar as imagens — sem precisar da ajuda de um médico.

O médico pontua que, após a simulação, foi possível constatar que a COVID-19 é capaz de afetar os dois pulmões de maneira grave. “O dano que estamos vendo não está isolado em nenhuma parte do pulmão.”, afirmou o médico, destacando que a infecção ocorre de maneira difusa.

Durante a entrevista ao HealthCast, Mortman informou que pacientes da COVID-19, mesmo após a recuperação, podem ter inclusive danos pulmonares a longo prazo.

Saiba maisQuantos podem morrer pelo coronavírus no Brasil? Cientistas respondem!

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Pesquisadores usam VR para estudar danos de COVID-19 nos pulmões