Homem morre após automedicação com cloroquina nos EUA

1 min de leitura
Imagem de: Homem morre após automedicação com cloroquina nos EUA
Fonte: Freepik
Avatar do autor

Um casal que ingeriu fosfato de cloroquina, acreditando se tratar do remédio que está sendo usado em pacientes com o novo Coronavírus, foi intoxicado nos Estados Unidos. O homem, que tinha 68 anos de idade, faleceu, enquanto sua esposa segue internada em Phoenix, no estado do Arizona.

De acordo com a NBC, os dois confundiram a substância utilizada no tratamento de parasitas em peixe com a hidroxicloroquina, medicamento usado para tratar malária, lúpus e artrite reumatoide, entre outras doenças, que está sendo testado no combate à Covid-19. Eles tinham a esperança de se prevenir contra a doença que já matou milhares de pessoas.

Em entrevista à emissora, a mulher, de 61 anos, disse que ela e o marido eram saudáveis e não apresentavam qualquer sintoma. Porém, estavam preocupados em pegar o vírus. Ao ouvir o nome cloroquina citado por Donald Trump como um possível medicamento para tratar a doença, ela lembrou que tinha a substância em casa, usada em seu aquário.

A hidroxicloroquina ainda não foi aprovada para tratar a Covid-19, apesar dos bons resultados em alguns testes.A hidroxicloroquina ainda não foi aprovada para tratar a Covid-19, apesar dos bons resultados em alguns testes.Fonte:  Freepik 

Conforme os relatos da paciente, ela e o marido misturaram o fosfato de cloroquina com refrigerante e ingeriram. Mas 20 minutos após a ingestão, eles passaram mal, sentindo febre e dificuldade para respirar, e foram socorridos. O homem morreu pouco tempo depois da chegada ao hospital.

Outros casos de intoxicação

Além do casal norte-americano, vários outros casos de envenenamento foram relatados após as declarações de Trump sobre o uso da hidroxicloroquina para tratar o novo Coronavírus, na última quinta-feira (19).

Segundo a Forbes, muitas pessoas que tentaram usar o medicamento na Nigéria foram intoxicadas ou tiveram overdose. Mas por lá, eles usaram a versão convencional do remédio, ao contrário do ocorrido no Arizona.

É importante ressaltar que o remédio ainda está em testes para verificação da sua eficácia contra o Coronavírus. Por enquanto, ele não foi liberado para este uso. E não custa lembrar: sempre evite a automedicação.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Homem morre após automedicação com cloroquina nos EUA