Inspirado na ficção, hibernação pode viabilizar viagem interplanetária

1 min de leitura
Imagem de: Inspirado na ficção, hibernação pode viabilizar viagem interplanetária
Avatar do autor

Conhecemos “hibernação espacial” de filmes de ficção científica. Assim como demonstrado em Passageiros, de 2016, viagens interplanetárias são desgastantes e exigem toneladas de suprimentos — problema que pode ser contornado ao colocar os passageiros em sono profundo durante a viagem.

Utilizando essa ideia como inspiração, a Agência Espacial Europeia (ESA) está estudando formas de aplicação da técnica em astronautas reais. Segundo a agência, para que haja sucesso nas futuras missões de longa duração, hábitos dos astronautas precisarão mudar radicalmente e a indução à um estado de animação suspensa pode ser uma alternativa.

Além de proporcionar mais conforto à tripulação, a hibernação reduziria a quantidade de recursos necessários para sobrevivência e, consequentemente, baratearia a viagem. Da mesma forma, o espaço de vida dos astronautas não seria mais necessário, então naves poderiam ser até um terço menores.

A nave reduzida (à direita) carregaria somente o necessário para os viajantes. (Fonte: Inovação Tecnológica/Reprodução)

O pesquisador Robin Biesbroek ressalta que a técnica ainda demanda muito tempo de estudo antes de ser colocada em prática. “Focamos em como uma equipe de astronautas poderia ser melhor colocada em hibernação, o que fazer em caso de emergências, como lidar com a segurança humana e até mesmo qual impacto a hibernação teria na psicologia da equipe.”, explica Biesbroek.

Ficção científica ainda é somente ficção

A simplicidade do conceito não necessariamente torna-o praticável. A equipe de pesquisadores da ESA reitera que a tecnologia atual não permite pensar em hibernação como demonstrado nos cinemas — mas algo próximo ao hábito de ursos.

Conceito do interior da nave. (Fonte: Inovação Tecnológica/Reprodução)

Assim como esses animais, astronautas teriam taxa metabólica reduzida em 75%, estimam os pesquisadores. O método também está sendo estudado na medicina, já que facilitaria procedimentos cirúrgicos muito longos — com anos de duração — e na terapia de vários traumas.

Os agentes da ESA devem começar testes dos mecanismos de desaceleração metabólica em animais e, posteriormente, em pacientes humanos.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Inspirado na ficção, hibernação pode viabilizar viagem interplanetária