Sonda Parker Solar coletou informações impressionantes do Sol

1 min de leitura
Imagem de: Sonda Parker Solar coletou informações impressionantes do Sol
Avatar do autor

A sonda espacial Parker Solar da NASA, cuja missão é a de orbitar ao redor do Sol e coletar o máximo possível de informações sobre a nossa estrela, fez a sua maior aproximação em meados do ano passado. Cumprindo com a tarefa para a qual foi projetado, nessa ocasião, o artefato obteve uma quantidade imensa de dados – e os primeiros estudos provenientes das análises dos levantamentos feitos pela sonda começaram a ser divulgados com resultados impressionantes.

Sonda solar

No total, 4 artigos foram publicados até o momento e, entre as descobertas está a de que a radiação solar vaporiza toda a poeira cósmica que se encontra ao redor do Sol, criando um anel com mais de 5,5 milhões de quilômetros em torno da estrela desprovido de partículas. Além disso, os levantamentos realizados pela Parker Solar apontaram que os ventos que circulam pelo Astro-Rei alcançam velocidades quase 10 vezes superiores às previstas pelos modelos padrão.

(Fonte: The Guardian / John Hopkins APL / NASA / PA / Reprodução)

Aliás, o artefato capturou as primeiras imagens de que se tem notícia que mostram fluxos de vento solar girando ao redor da estrela – quando, aqui da Terra, as trajetórias traçadas são observadas em linhas retas sendo lançadas a velocidades perpendiculares ao Sol.

Os dados obtidos pela sonda também revelaram que os campos magnéticos que emanam do Sol aparentemente mudam de sentido – podendo inclusive dar a volta e retornar em direção à estrela. Os cientistas ainda não conseguiram identificar o que causa esse “bate e rebate” energético, mas descobrir o que está por trás do fenômeno poderia ajudá-los a compreender como funciona a dinâmica de como a energia é liberada e de como ela flui pelo Sistema Solar.

(Fonte: Gizmodo / Ronan Laker / GONG / NASA / HelioPy / PFSSPy / Reprodução)

A Solar Parker consiste no mais rápido artefato construído pela humanidade e, quando fez a sua maior aproximação, em agosto de 2018, a sonda chegou a pouco mais de 24 milhões de quilômetros de distância do Sol.

Equipada com instrumentos científicos de última geração, a pequena nave fará um novo acercamento em janeiro próximo, e a missão pode ajudar os cientistas a desvendarem inúmeros mistérios acerca do nosso Astro-Rei, bem como permitir que eles ganhem conhecimentos sobre como as estrelas se formam, evoluem e morrem e até dar origem novas formas de proteger os astronautas da radiação durante viagens espaciais.

Sonda Parker Solar coletou informações impressionantes do Sol