Imagem de: Jogos como Minecraft podem estimular a criatividade, aponta estudo

Jogos como Minecraft podem estimular a criatividade, aponta estudo

1 min de leitura
Avatar do autor

Jogos eletrônicos com grande liberdade de criação podem aumentar a criatividade sob certas condições, de acordo com uma nova pesquisa da Universidade Estadual de Iowa, nos Estados Unidos. O estudo experimental analisou os efeitos de Minecraft nos participantes, e os pesquisadores perceberam um aumento da criatividade nesses jogadores.

Como comparação, outros dois grupos foram colocados para jogar títulos de corrida e para assistir a programas de televisão. Em ambos os casos, os jogadores de Minecraft se saíram melhor nos testes realizados após as atividades. Para o professor de psicologia da instituição, Douglas A. Gentile, o formato do game pode ser um diferencial. "Não é só que o Minecraft pode ajudar a induzir a criatividade. Parece haver algo sobre a escolha de fazer isso que também importa", afirmou.

Jogatina livre é mais criativa

No decorrer dos testes, houve uma orientação para que parte dos jogadores de Minecraft buscasse ser mais criativa durante a atividade. O resultado com esse grupo foi inferior ao dos que puderam jogar livremente, sem qualquer orientação. Jorge Blanco-Herrera, autor principal do estudo, disse que os participantes podem ter limitado suas ações enquanto jogavam, e isso pode ter influenciado negativamente os testes posteriores, como se tivessem "gastado a criatividade" em Minecraft.

Gentile, Blanco-Herrera e Jeffrey Rokkum, que também colaborou com a pesquisa, comentaram que não existe uma explicação clara sobre por que o jogo incentivou a criatividade dos participantes, mas eles acreditam que o estímulo oferecido para criar coisas seja o principal fator. Isso pode ser estendido a outros títulos que exigem níveis diferentes de criatividade, como RPGs, que motivam os participantes a criarem personagens.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Jogos como Minecraft podem estimular a criatividade, aponta estudo