Imagem de: Maior telescópio do mundo ganha upgrade para procurar exoplanetas

Maior telescópio do mundo ganha upgrade para procurar exoplanetas

1 min de leitura
Avatar do autor

O Very Large Telescope (VLT) é considerado o mais avançado conjunto de telescópios do mundo e, recentemente, o ESO — Observatório Europeu do Sul — promoveu algumas melhorias em seu conjunto de instrumentos. Agora, ele vai auxiliar ainda mais na procura por exoplanetas potencialmente habitáveis no sistema de Alpha Centauri.

Alpha Centauri é o sistema conhecido mais próximo da Terra. Em 2016, astrônomos fizeram a incrível descoberta de um exoplaneta em órbita de uma das três estrelas que o compõe. Apesar de ser relativamente próximo de nós, o fato é que pouco se sabe sobre todo o conjunto Alpha Centauri. Como planetas não têm luz própria e tem um ciclo muito específico, analisá-los e até mesmo identificá-los se torna uma tarefa extremamente complexa.

O ponto chave é que, para encontrar planetas, os cientistas precisam encontrar luz refletida e a intensidade dela é bilhões de vezes menor que a de uma estrela hospedeira. Os cientistas do ESO dizem que fazer isso é o mesmo que observar uma mariposa em uma lâmpada de poste a uma distância de dezenas de quilômetros.

Projeto NEAR

Partindo desse problema, e incentivados pela descoberta do exoplaneta Proxima B há poucos anos, os cientistas desenvolveram o instrumento chamado de NEAR.

O aparelho é um coronógrafo térmico que tem como função bloquear a luz que emana das estrelas ao mesmo tempo em que melhora a performance do infravermelho que é emitido pela superfície quente de um planeta em órbita. De um jeito mais simples, o que NEAR vai fazer é criar uma espécie de eclipse artificial na estrela analisada, permitindo que os objetos mais escuros à sua volta possam ser vistos.

O Very Large Telescope (VLT), é um conjunto composto por quarto telescópios com cerca de oito metros cada. O NEAR é agregado a um deles permitindo que todo o processo apontado acima possa ser feito. As expectativas provocadas por esse upgrade no VLT são grandes, afinal, o novo instrumento permite o registro direto de um planeta habitável.

Os dados levantados com o NEAR serão disponibilizados publicamente nos arquivos do ESO. Após a conclusão do projeto, outro pacote de dados mais condensado, também será liberado.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Maior telescópio do mundo ganha upgrade para procurar exoplanetas