NASA batiza missão da 1ª mulher na Lua de Artemis — irmã gêmea de Apollo

1 min de leitura
Imagem de: NASA batiza missão da 1ª mulher na Lua de Artemis — irmã gêmea de Apollo
Avatar do autor

NASA anunciou em março deste ano a primeira missão a levar uma mulher à Lua até 2024. E, para homenagear o programa espacial que transportou 12 homens ao nosso satélite natural nos anos 60, a agência batizou a iniciativa de Artemis, que, na mitologia grega, é irmã gêmea de Apollo — uma óbvia referência, certo?

O projeto foi apresentado nesta segunda-feira (13) por Jim Bridestine, administrador da NASA, juntamente com um pedido de aumento da verba para financiamento. A ação tem apoio do vice-presidente Mike Pence, que em março já pediu à própria NASA agilidade nos trabalhos para levar mais gente para a Lua. O Artemis precisa de US$ 1,6 bilhão adicionais para levantar voo nos próximos 5 anos.

O programa Artemis ainda engatinha e os foguetes sequer foram testados por humanos. A atual fase é política e depende da aprovação do Congresso estadunidense para prosperar. Embora a NASA tenha passado por problemas técnicos ultimamente — com cancelamento de uma caminhada espacial feminina —, a expectativa é grande.

NASAPrimeira equipe de astronautas da NASA, em 1978. Fonte: NASA

“Acho bonito que, cinquenta anos depois das missões Apollo, o programa da Artemis será responsável por levar o próximo homem e a primeira mulher à Lua. Tenho uma filha de 11 anos e quero que ela possa se enxergar no mesmo papel que a primeira astronauta a pousar na Lua."

Comentários

Conteúdo disponível somente online
NASA batiza missão da 1ª mulher na Lua de Artemis — irmã gêmea de Apollo