Cápsula Dragon Crew, da SpaceX, acopla-se à Estação Espacial Internacional

2 min de leitura
Imagem de: Cápsula Dragon Crew, da SpaceX, acopla-se à Estação Espacial Internacional
Avatar do autor

A cápsula Dragon Crew, da SpaceX, conectou-se de forma bem-sucedida à Estação Espacial Internacional (EEI) na madrugada do último domingo para segunda-feira, 4 de março. Essa é a primeira vez que um veículo espacial se acopla à EEI sem a ajuda de um braço mecânico. Isso representa um passo importante não só para a companhia de Elon Musk, mas também para a NASA e seu Programa de voo espacial comercial.

A SpaceX tem enviado cápsulas à EEI desde 2012. Nos outros casos, o processo de acoplagem acontecia de outra forma, em que um astronauta, de dentro da estação, controlava um braço robótico para segurar as sondas e movê-las para a porta de ancoragem do laboratório espacial.

Fonte: reprodução/SpaceX.

Antes da manobra, a Dragon Crew viajou ao espaço no topo de um Falcon 9 na manhã de sábado, 2 de março. Depois de se soltar do foguete, durante a madrugada, entrou em órbita. Quando já estava próxima da EEI, a capacidade de ancoragem da cápsula foi testada, pela SpaceX, em diversos pontos. Por se tratar de uma missão de risco, em especial humano, também foi avaliada a necessidade de a sonda recuar em caso de emergência.

Em direção à EEI, a cápsula abriu sua ponta e expôs seu compartimento de encaixe. Ao se aproximar cerca de 20 metros de seu destino, o veículo da SpaceX usou uma série de lasers, sensores e softwares para que a conexão pudesse acontecer de forma automática à porta externa da estação. A sonda mantém-se fixada a partir de ganchos implantados ao redor dessa saída.

Fonte: reprodução/SpaceX.

Do lado de dentro da EEI, três tripulantes – o canadense David Saint-Jacques, o russo Oleg Kononenko e a norte-americana Anne McClain – se organizavam para abrir a escotilha da estação e entrar na Dragon Crew. A cápsula levava a bordo uma carga de 400 quilos, o manequim Ripley – sentado em um dos assentos de passageiros espaciais – e um ursinho de pelúcia “Little Earth”, que funciona como indicador de gravidade zero.

“Nossos sinceros parabéns a todos os terráqueos que permitiram a abertura deste próximo capítulo na exploração espacial”, disse McClain, astronauta da NASA, durante uma cerimônia de boas-vindas para a Crew Dragon.

À esquerda, o interior da Dragon Crew; à direita, astronautas se preparam para entrar na cápsula. Fonte: reprodução/SpaceX.

Aos poucos a carga está sendo retirada pelos astronautas, que também são responsáveis por supervisionar as condições de segurança da cápsula no espaço, até que ela retorne à Terra na sexta-feira, 8 de março, quando pousará de paraquedas sobre o Oceano Atlântico.

A primeira performance da Dragon Crew nesse tipo de operação ainda será avaliada pela NASA. Caso seja positiva, a cápsula poderá transportar dois astronautas até a EEI. Isso deve acontecer em julho de 2019.

A manobra da sonda representa um passo muito importante para a agência espacial norte-americana, pois desde 2011 ela não envia astronautas a partir do solo estadunidense para a EEI. As missões nesse sentido, para transporte de cargas e astronautas, têm sido comandadas pela Rússia, através de sua nave espacial Soyuz.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Cápsula Dragon Crew, da SpaceX, acopla-se à Estação Espacial Internacional