Mais uma empresa está entrando no que parece ser um dos grandes negócios da próxima década: os voos espaciais comerciais. A SpaceX, de Elon Musk, já realiza há algum tempo esse tipo de lançamento com cargas das mais diversas empresas, sejam satélites, sondas ou experimentos científicos. Agora, a empresa está prestes a ganhar uma concorrente. Trata-se da Rocket Lab, que vai realizar sua primeira decolagem paga a partir de 20 de abril desse ano.

Quem vai decolar para o espaço é o foguete Electron, que vai levar cargas de duas empresas operadoras de satélites para fora da nossa atmosfera. Tudo isso apenas três meses após o último teste da espaçonave – o segundo que ela fez no total. O primeiro voo experimental do foguete não foi há muito tempo, aconteceu em maio de 2017, menos de um ano atrás. Porém, só no segundo o Electron conseguiu ultrapassar os limites da atmosfera e agora vai receber para fazer isso.

Rumo ao infinito

Usando o Electron, a Rocket Lab é capaz de levar para fora da Terra cargas de 150 kg a 230 kg e colocá-las na órbita baixa do planeta

Cancelando um terceiro voo de testes que achou desnecessário, a Rocket Lab está pronta para voos comerciais e já tem a agenda aberta para interessados em levar cargas para o espaço assim como vai fazer agora no mês de abril pela primeira vez para as empresas Spire Global e GeoOptics.

Usando o Electron, a Rocket Lab é capaz de levar para fora da Terra cargas de 150 kg a 230 kg e colocá-las na órbita baixa do planeta. Isso pode torná-la uma concorrente da Space X, mas a empresa de Elon Musk já está alguns bons passos à frente, podendo decolar com objetos de nada menos que 22 toneladas em seu Falcon 9. Ainda assim, nada como uma boa concorrência para dar uma agitada em um mercado que acabou de surgir e tem tudo para crescer vertiginosamente.

Cupons de desconto TecMundo: