A Lockheed Martin, famosa pela fabricação de produtos aeroespaciais, revelou no Congresso Astronáutico Internacional, na Austrália, que está de olho no Planeta Vermelho: além de estar desenvolvendo o módulo de comando da espaçonave Orion, da NASA, que vai levar astronautas para Marte na próxima década, a empresa ainda vai contribuir com o Mars Base Camp (MBC), uma missão orbital onde a espaçonave vai ser atracada ao chegar no objetivo da viagem.

O projeto foi revelado com maiores detalhes durante o evento, juntamente com um vídeo que mostra mais sobre como vai funcionar a base marciana criada pela Lockheed Martin. O MBC vai ser formado por quatro seções principais e virá com "tudo duplicado para backup".

O MBC dependerá do Gateway Deep Space recentemente anunciado pela NASA e que vai ser construído na órbita da Lua

Ele terá quatro grandes raios solares que gerarão eletricidade para alimentar a nave espacial. A propulsão do veículo será feita com dois estágios de propulsão criogênica com dois tanques para armazenar o combustível (oxigênio líquido e hidrogênio líquido).

Como é explicado no vídeo, a nave Orion não pode ir sozinha para Marte – a missão é longa demais e muito mais complexa do que se parece. Assim, a MBC vai auxiliar fornecendo suprimentos e o conhecimento cientifico necessário para o sucesso da missão de pelo menos três anos. A base também vai fornecer local para os astronautas dormirem e socializarem antes de pisar em solo marciano.

O MBC dependerá do Gateway Deep Space recentemente anunciado pela NASA e que vai ser construído na órbita da Lua. A estação espacial servirá de parada para astronautas em viagens mais longas, antes de penetrarem no espaço profundo

Cupons de desconto TecMundo: