Ao longo das últimas décadas, vimos um aumento nas possibilidades de controlar aparelhos eletrônicos ao mesmo tempo em que pudemos observar que estes equipamentos vêm sendo reduzidos. Pois é, os computadores já podem ser condensados em tablets, smartphones e até mesmo relógios de pulso.

Mas depois de comandos por mouses, toques em tela e gestos.... O que poderia ser trazido? Pois pesquisadores da Carnegie Mellon University (Estados Unidos) acabam de mostrar que a própria pele humana está prestes a se tornar um controlador para os dispositivos — um relógio inteligente, no caso. Exatamente: estamos falando de usar a pele para controlar um smartwatch, graças ao SkinTrack.

Como assim?

Mas como isso pode acontecer? O sistema SkinTrack trabalha como um emissor de sinal de sinal instalado em um anel na mão controladora — a oposta à que leva o relógio —, sendo ele o responsável pelo envio das informações até o smartwatch.  Pois é, não existe nenhum implante de sensores por baixo da pele, felizmente.

O funcionamento depende do anel

Sempre que o dedo (do anel) toca a pele, um sinal de alta frequência é enviado ao relógio e aí o sensor é capaz de interpretar e calcular os comandos. Isso permite também o rastreamento contínuo, fazendo com que os controles por gestos na pele sejam completamente funcionais — como você pode ver no vídeo que está no topo da matéria. 

Infelizmente, ainda não há previsão de quando poderemos ver esse tipo de sistema no mercado.

Você usaria sua pele como controlador para um smartwatch? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: