Smartphone Land Rover A1 resistente à poeira e à água com certificação IP67. (Fonte da imagem: Divulgação/Land Rover)

Você está lavando a louça quando o seu celular começa a tocar e, ao tirá-lo do bolso, cai na pia cheia de água. É então que você entra em desespero com medo de perder todas as suas fotos, músicas, mensagens de texto e contatos — além do eletrônico em si.

Mas esse tipo de situação está deixando de ser uma preocupação graças ao começo da popularização de smartphones resistentes à água ou, como chamam algumas fabricantes, à prova d’água — como os modelos mais recentes da linha Xperia Z, da Sony, e o Galaxy S5, da Samsung.

Pelo menos é isso o que os departamentos de marketing das companhias passam com suas campanhas e divulgações. Mas será que podemos acreditar nisso e ficarmos despreocupados com a ação da água e da poeira sobre os nossos gadgets? Qual o exato nível de proteção que eles possuem? É exatamente isso que vamos esclarecer nesse artigo.

O que você precisa entender

Antes de passarmos para exemplos práticos, é importante que você tenha o conhecimento sobre alguns conceitos. O nível de proteção de um equipamento eletrônico, seja ele qual for, é determinado pelo Ingress Protection (IP), ou Índice de Proteção em português. Você pode encontrar referências a essa métrica no Brasil também como Grau de Proteção IP.

Modelo Rock V5, também chamado de Discovery V5, que possui certificação IP67. (Fonte da imagem: Reprodução/Amazon)

Essa diretriz está descrita na norma técnica IEC 60529, elaborada pelo International Electrotechnical Commission (Comissão Eletrotécnica Internacional) — embora ela também apareça em outros documentos criados por órgãos de aferição e normatização, como o DIN 40050.

Por definição, esse índice tem o objetivo de classificar e avaliar o grau de proteção do contato entre as pessoas e partes energizadas sem isolamento do aparelho, o nível de segurança em relação ao contato com partes móveis no interior do invólucro e, o que mais nos interessa para este artigo, a proteção contra a entrada de poeira e contato acidental com a água.

A classificação IP é constituída por até três números. O primeiro deles revela o índice de proteção para evitar a entrada de poeira. O segundo informa o grau de vedação contra água. Por sua vez, o último indica o nível de segurança quando o assunto é impacto mecânico.

(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Contudo, é válido mencionarmos que na grande maioria dos casos esse último indicativo não é usado pelas fabricantes. Nas tabelas acima, você confere uma relação que apresenta os graus de proteção contra a invasão de objetos sólidos e a infiltração de água (o que não necessariamente se reproduz com outros líquidos pelo fato de eles terem densidades diferentes).

Modelos disponíveis no mercado

Com essas informações em mente, já podemos partir para uma comparação básica entre os modelos disponíveis no mercado. Embora não tenham sido os primeiros, os dispositivos da série Xperia Z, incluindo os smartphones Z1 e Z2 e o Z2 Tablet, foram os que ganharam maior notoriedade nos últimos meses.

Todos eles possuem a classificação IP58. Com base no que vimos na tabela mencionada anteriormente, podemos concluir que esses eletrônicos possuem proteção contra o acúmulo de poeira prejudicial ao seu funcionamento (o que não significa que partículas sólidas sejam impedidas de entrar) e podem ser submersos.

Xperia Z1 mergulhado em uma tigela de água durante nossa análise. (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Aqui é importante ressaltar que os testes realizados pela fabricante nos aparelhos asseguram proteção contra imersão à no máximo 1,5 metro de profundidade por até 30 minutos, conforme exige a norma técnica já citada. Além disso, o termo de garantia da Sony para esses modelos abrange apenas submersão em água doce. Em outras palavras, seguindo as restrições passadas pela própria companhia, você até consegue tirar uma foto na piscina, mas você pode ter problemas caso mergulhe no mar ou tente atingir profundidades maiores do que essa.

A Samsung também tem seus “brinquedinhos” resistentes ao contato com a água. Os modelos Galaxy S4 Active e o Galaxy S5 receberam o certificado IP67. Seguindo a mesma métrica, isso implica em proteção total contra a entrada de poeira e a imersão temporária. Nesse caso, o aparelho consegue evitar a entrada de água nos componentes somente em situações rápidas, como a da pia que supomos no início da matéria.

Esses não são os únicos celulares que possuem tal classificação certificadora. Entre os outros dispositivos com tal garantia, estão o Cat B100, o Land Rover A1 e o Rock V5 (também chamado de Discovery V5) — todos com IP67. E aí você pode estar se perguntando: qual certificado é o melhor?

A resposta é “depende”. Os aparelhos com classificação IP67 possuem maior proteção contra a entrada de partículas sólidas. Assim, quem frequenta ambientes muito empoeirados, como construções, deve dar prioridade para eles. Em contrapartida, se você costuma permanecer em ambientes com acúmulos de água, é mais interessante gadgets com o certificado IP58, pois eles contam com vedação aprimorada.

Cupons de desconto TecMundo: