(Fonte da imagem: Divulgação/Canon)

O mundo inteiro está esperando o Google Glass, óculos que pretende revolucionar a maneira como você interage com o ambiente à sua volta. Mas a Canon já estava um passo adiante com um dispositivo que também mexe com a visão do consumidor: o visor MREAL Mixed Reality, que está programado para ser lançado já em 1° de março.

O visor é destinado principalmente para fabricantes de automóveis e outros produtos, pesquisadores universitários, curadores de museus e até médicos, mas a empresa permitiu que qualquer um testasse a tecnologia em um evento recente – e, por unanimidade, a experiência de usar um acessório assim foi considerada revolucionária.

Coisa de outro mundo

Em vez de ser um óculos comum, o produto é formado por displays, que servem como lentes que exibem um vídeo em tempo real do ambiente, gravado por um par de câmeras na parte da frente do acessório. Há ainda um processador de gráficos gerados por computador para dar o efeito de realidade aumentada.

(Fonte da imagem: Reprodução/Electronista)

Em uma das demonstrações, uma caixa com um QR Code era automaticamente lida, revelando uma animação de flores e abelhas virtuais. Todos os objetos podiam ser movidos e até terem as cores trocadas com movimentos das mãos – lidos em pouquíssimo tempo pelo processador do visor.

Ele ainda foi considerado bastante confortável e nada difícil de ser removido, mas o protótipo mostrado exigia a presença de uma pessoa atrás de você só para segurar os vários cabos do aparelho. Como o público não é o consumidor comum e trata-se de tecnologia de ponta, o preço está lá no alto: o modelo mais básico custa US$ 125 mil (cerca de R$ 250 mil), fora a manutenção anual, que custa salgados R$ 50 mil.

Cupons de desconto TecMundo: