(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Depois de completar 83 anos no último dia 20, chegou a vez do veterano da exploração espacial, Buzz Aldrin, arrancar aplausos da plateia que lotou o espaço principal da Campus Party Brasil 6 para ouvir o astronauta falar. Subindo ao palco logo depois de um curto filme sobre a missão Apollo 11, o segundo homem a pisar na Lua comentou fatos da história da exploração espacial em meio a detalhes da sua trajetória pessoal.

Buzz, que também serviu à Força Aérea Americana, falou sobre sua participação na missão Gemini 12 e sobre como essa experiência prévia, assim como a sua formação acadêmica, foi decisiva para que ele se tornasse um integrante da tripulação da Apollo 11. Considerado por muitos como um herói — principalmente pelos avanços que ajudou a NASA a conquistar —, Aldrin não hesitou em tocar também em assuntos mais humanos, como o seu já superado alcoolismo.

Próxima parada: Marte

Durante a apresentação, o astronauta não escondeu a vontade de pousar em Marte, confessando que pensava que o Planeta Vermelho seria o próximo destino após o sucesso do pouso na Lua. Buzz acredita que a humanidade poderá, um dia, adequar a superfície desse planeta às suas necessidades e também aposta, como muitos, que esse novo marco da exploração espacial será conquistado por volta de 2035.

Buzz pensa tanto em Marte que uma missão para esse planeta é o tema de seu próximo livro, que será lançado em 7 de maio de 2013. Em “Mission to Mars: My Vision for Space Exploration”, Buzz detalha o que acredita ser a abordagem perfeita para que possamos, um dia, explorar os cânions de lá presencialmente.

(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

As ideias de Buzz têm ganhado cada vez mais crédito entre os profissionais da área, já que combinam a especialidade do astronauta — encontro ou aproximação de duas naves no espaço (space rendezvous) — e sua experiência em um plano que acabou sendo batizado como Aldrin Cycler.

No início, Buzz começou a pensar em uma estação localizada entre a Terra e a Lua, que pudesse facilitar as futuras missões lunares. Porém, seguindo os conselhos de um dos administradores da NASA, Tom Paine, as ideias depois foram adaptadas para o Planeta Vermelho.

(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Para chegar a essas ideias, Buzz estudou as trajetórias da Terra e de Marte e determinou pontos gravitacionais que poderiam abrigar uma estação reutilizável entre os dois mundos. O plano de Buzz diminui não apenas o custo de uma viagem dessas como também o uso de combustível necessário.

A viagem completa duraria pouco mais de cinco anos e, segundo o astronauta, voluntários para uma “loucura” dessas são o que não faltam. Basta encontrar um líder político ou empresário disposto a fazer história e a investir na ideia.

Buzz terminou a apresentação mostrando que está em boa forma e exibindo a imagem de um mergulho realizado em 2010, nas Ilhas Galápagos, em que pegou "carona" com um tubarão-baleia. O fato acabou sendo aproveitado até mesmo pela BMW e rendeu o vídeo acima. Antes de agradecer, Buzz aconselhou o público a não tentar repetir esse feito em casa: tubarões-baleias não mordem, mas engolem.

Cupons de desconto TecMundo: