Você já deve ter ouvido falar no Vale do Silício. Trata-se de um dos maiores polos tecnológicos de todo o mundo, sendo a base para algumas das empresas mais importantes do planeta. Localizado na Califórnia (Estados Unidos), o Vale é o lar de Apple, NVIDIA, Google, Facebook, HP e Intel, além de ter sido o berço de outras muitas companhias, como a Microsoft — que hoje está em Washington.

Mas você sabia que existem outros polos tecnológicos tão importantes quando o Vale do Silício espalhados pelo mundo? Nós já fizemos uma ilustração para mostrar nove dos mais importantes do planeta, mas hoje vamos nos dedicar a mostrar os polos de inovação que estão aqui no Brasil. Isso mesmo, há diversos centros tecnológicos espalhados pelo território do nosso país.

Será que você sabe dizer quais são os que mais têm se destacado no desenvolvimento de novas tecnologias? Hoje nós vamos descobrir juntos em quais regiões do país existem as maiores aglomerações de grandes e médias empresas voltadas à tecnologia, além de saber onde estão as start-ups brasileiras. É claro... Não podemos nos esquecer das gigantes norte-americanas que vieram lá do Vale do Silício original para investir nas iniciantes daqui!

O que é um “Vale do Silício”?

Pela definição original, o Vale do Silício é uma região em que há uma grande quantidade de empresas de tecnologia. O nome tem origem, é claro, no “silício” que é encontrado nas placas e transistores utilizados em computadores e diversos outros equipamentos eletrônicos. O nome é costumeiramente atribuído à já mencionada região da Califórnia, mas pode ser dado a outras similares.

Com o acúmulo de empresas, as regiões acabam se desenvolvendo em conjunto e fazem com que os polos sejam formados. Até mesmo a concorrência entre diferentes companhias contribui para que elas sejam melhoradas. Em resumo: um “Vale do Silício” é uma região delimitada em que empresas de tecnologia trabalham e se desenvolvem, tanto individual como conjuntamente.

Porto Digital: o vale nordestino

Você já parou para pensar por que é que existe uma Campus Party — um evento destinado aos aficionados por tecnologia que acontece em todo o mundo — no Recife? Muitos estão acostumados com a ideia de que o desenvolvimento tecnológico do país é concentrado na região sudeste, mas a verdade é que Pernambuco abriga uma das maiores aglomerações de empresas dedicadas à inovação de todo o país.

E não é à toa que lá esteja um dos maiores polos de tecnologia e inovação. Trata-se do Porto Digital — fundado no início dos anos 2000 —, que reúne mais de 7 mil pessoas alocadas em 230 empresas diferentes. O site oficial do Porto Digital ainda mostra que existem 3 incubadores dedicadas ao auxílio para pequenos empresários que ainda estão dando os primeiros passos no mercado.

Além de possuir incentivos de Microsoft, LG, HP, Samsung, Motorola e IBM, a região possui muitas companhias locais que estão voltadas “ao desenvolvimento de sistemas de gestão empresarial, mobilidade urbana, games, animação e aplicações para dispositivos móveis, redes neurais e inteligência artificial para finance e banking, segurança de dados, e-learning, e-entertainment e outsourcing”.

É interessante notar também que a presença do Porto Digital não estimula apenas as empresas de inovação tecnológica. Mais de R$ 50 milhões foram investidos em obras de revitalização na região do Porto Digital, fazendo com que ocorresse uma grande renovação urbana no local.

Tecnopuc: a tecnologia no sul do Brasil

Em Porto Alegre, a PUC (Pontifícia Universidade Católica) do Rio Grande do Sul também conta com um número bem elevado de empresas e trabalhadores. Segundo o UOL, mais de 120 companhias estão instaladas no polo gerido pela universidade — sendo que apenas 30% são compostos por empresas grandes e multinacionais, como Microsoft, Dell e HP. Ou seja, a grande maioria é de empresas locais pequenas e médias.

Aliado à academia, o parque tecnológico Tecnopuc é também uma grande concentração de pesquisadores e especialistas em inovação — fazendo bastante conexão entre o ambiente mercadológico e o conhecimento das salas de aula. Uma das maiores provas dessa compatibilidade entre os “dois mundos” está nos Centros Conjuntos de Inovação, como o instalado recentemente pela chinesa Huawei.

Espalhados pelas 120 empresas que estão no Tecnopuc estão mais de 6 mil trabalhadores. Como já dissemos, a grande maioria das empresas é nacional, mas algumas gigantes da tecnologia também merecem destaque pelo trabalho que fazem na região. As principais delas são Dell, Huawei e HP. Além delas, a Microsoft também trabalha com o desenvolvimento de novas plataformas com as companhias incubadas.

PqTec: a aeronáutica pede passagem

O PqTec (Parque Tecnológico de São José dos Campos) fica muito próximo a uma das mais respeitadas instituições de ensino da América Latina. Estamos falando do ITA — Instituto Tecnológico de Aeronáutica —, que abriga muitos dos futuros profissionais mais bem remunerados do Brasil, além de muitos outros que vão para outros países para utilizar os conhecimentos adquiridos.

A proximidade com a instituição de ensino atrai muitas empresas multinacionais, e elas trazem seus escritórios para cá, visando encontrar possíveis talentos ainda no período de graduação. Empresas nacionais e locais também se desenvolvem por ali, aproveitando-se dos mesmos benefícios que as gigantescas multinacionais. Não é à toa que a região tenha tantas companhias voltadas para áreas de interesse do ITA.

Nesse segmento, podemos destacar aeronáutica, engenharia espacial, defesa e tecnologia da informação — sendo que ainda existem muitos investimentos em energia, meio ambiente e saúde. Vale dizer também que o PqTec possui parcerias com outras universidades, incluindo a Fatec e a Unifesp, ambas sendo baseadas em São José dos Campos.

Os números de empresas e funcionários de São José dos Campos não são tão grandes quanto os outros vistos até agora, mas é preciso dizer que a segmentação deles contribui muito para o desenvolvimento do polo tecnológico. São 25 pequenas empresas que se somam às grandes Embraer, Boeing, Airbus, Vale e Ericsson e geram 950 empregos na região — sendo que a maior parte deles está na engenharia.

San Pedro Valley: minas de silício

O estado de Minas Gerais ganhou esse nome pela enorme quantidade de minas de pedras preciosas que havia por lá. Hoje, outro metal está sendo muito utilizado na região: o silício. É claro que não estamos falando que existem minas em que ocorre a extração do elemento, mas sim da utilização dele. No bairro de São Pedro, na capital Belo Horizonte, é que isso pode ser visto com mais evidência.

Devido ao nome do bairro e à concentração de empresas de tecnologia que foram para lá, a região começou a ser chamada de San Pedro Valley. O que mais existe por ali são start-ups dedicadas à inovação tecnológica. Ao todo, são 188 empresas iniciantes, quatro aceleradoras, sete incubadoras e mais 15 espaços de co-working para os desenvolvedores e pesquisadores individuais.

Como relata o GQ Brasil, um dos fatores que mais influenciaram o desenvolvimento da região como um polo tecnológico foi a chegada da Google — pois o único centro de inovação da empresa na América Latina está ali. Hoje, a Microsoft também possui alguns investimentos no “Vale de São Pedro”, que continua crescendo e se destacando no cenário nacional da tecnologia.

Parque Tecnológico do Rio

Outro grande centro de inovação está no Rio de Janeiro. Inaugurado em 2003 pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), o Parque Tecnológico da Universidade tem como principal objetivo “estimular a interação entre a universidade — seus alunos e corpo acadêmico — e empresas que fazem da inovação o seu cotidiano”, como é mostrado no site oficial da instituição.

Lá estão 46 empresas de diversos portes, sendo que 26 delas são start-ups. Ao todo, pouco mais de 1.500 pessoas trabalham no Parque. Entre as principais incentivadoras da inovação na região estão a Petrobrás (que instalou-se por lá no início da década de 1970) e também a L’Oréal (que está construindo um grande centro de pesquisas). A sinergia com a Universidade também é bem forte por lá.

.....

Gostou de conhecer as cinco regiões que batalham para que sejam consideradas como os maiores polos de tecnologia do país? Na sua opinião, qual delas está mais próxima de ser um verdadeiro Vale do Silício?

Cupons de desconto TecMundo: