Já não é novidade para ninguém que os smartphones de ponta do mercado têm muito mais potência do que precisam. Da mesma maneira, todo esse hardware acaba tendo um preço e tanto para a bateria desses aparelhos, cuja carga, por vezes, faz com que eles não durem nem mesmo até o fim do dia.

No caso do Studio Energy, no entanto, isso dificilmente vai acontecer. O smartphone, anunciado pela BLU Products durante a CES 2015, se destaca entre os outros sete modelos que ela trouxe durante o evento por sua bateria colossal, capaz de suportar uma carga de nada menos que 5.000 mAh.

Energia para dar e vender

Para quem não tem uma boa ideia do que isso quer dizer, basta saber que um smartphone comum do mercado possui uma bateria com, em média, 2.000 a 2.500 mAh. Isso quer dizer que o Studio Energy dura ao menos duas vezes mais do que a maioria dos aparelhos – apenas alguns phablets e tablets possuem uma bateria assim, além de alguns poucos celulares como o ThL 5000.

Mais interessante ainda é a presença da função Reverse Charge. Esta permite que você use o Studio Energy como um carregador portátil; basta conectar o aparelho a um dispositivo como um smartwatch ou outro portátil para transferir parte da energia de sua enorme bateria. Na pior das possibilidades, você vai reduzir a duração de seu celular em um ou dois dias (visto que a BLU afirma que ele pode durar até quatro dias por carga, ainda deve sobrar bastante tempo para aproveitar).

Não tão novo quanto parece

Quanto ao design do smartphone, é provável que muitos vão notar mais do que uma simples semelhança com um certo celular lançando pela Gionee recentemente. Ao que tudo indica, isso não seria obra do acaso, mas sim algo que a BLU já fez anteriormente: a empresa teria licenciado o Marathon M3 no mercado norte-americano, trazendo-o com um novo nome e marca.

Prova disso também está no próprio hardware do aparelho. O Studio Energy traz uma tela IPS de 5 polegadas com resolução de 720p, Android 4.4 KitKat, um processador quad-core de 1,3 GHz, 1 GB de memória RAM e 8 GB de armazenamento interno. Com exceção ao armazenamento externo, caso em que o Marathon M3 se sai melhor (ele suporta 128 GB, no lugar de apenas 64), ambos são idênticos nesse aspecto.

Isso, é claro, não é nem de longe algo ruim, já que o aparelho no qual o Studio Energy é “baseado” tem um hardware e tanto.

Acima, o Gionee Marathon M3. Convenhamos que a semelhança aqui é grande, não?

Especificações Técnicas

  • Tela: LED IPS de 5 polegadas com proteção Corning Gorilla Glass 3
  • Resolução de tela: HD (1280x720 pixels)
  • Sistema operacional: Android 4.4 (KitKat)
  • Processador: Mediatek 6582 quad-core de 1,3 GHz
  • GPU: MALI-400
  • Memória RAM: 1 GB
  • Armazenamento interno: 8 GB
  • Armazenamento externo: cartões micro SD de até 64 GB
  • Câmera traseira: 8 MP com foco automático e gravação em 1080p a 30 fps
  • Câmera frontal: 2 MP
  • Conectividade: 4G HSPA 850/1900/2100, Bluetooth 4.0, WiFi b/g/n, porta micro USB 3.0, NFC, micro USB
  • Recursos exclusivos: OTG Reverse Charge
  • Bateria: 5.000 mAh Li-Ion
  • Dimensões: 7,145 cm de largura x 14,45 cm de altura x 1,04 cm de espessura
  • Suporte a Dual SIM
  • Cores disponíveis: cinza, branco, azul, dourado

Gostou do aparelho? Então é só esperar, já que o BLU Studio Energy vai estar disponível para compra através da Amazon, perto do fim deste mês. Considerando seu preço de US$ 179 (mais ou menos R$ 485, em uma conversão de moeda simples), não há como negar que o celular tem muito potencial para fazer sucesso quando chegar ao mercado.

Cupons de desconto TecMundo: