(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

As lagartas transgênicas são capazes de produzir fios de seda com as mesmas proteínas da teia de aranha, material que é mais elástico e resistente. A descoberta abre novas possibilidades no campo médico, têxtil e militar.

Com a modificação genética dos bichos-da-seda, os cientistas obtiveram uma fibra muito mais resistente e flexível, ideal para o desenvolvimento de novos tipos de bandagens especiais para vítimas de queimaduras. Outras aplicações da “seda de aranha” incluem o uso em coletes à prova de balas.

A equipe comandada pelo Dr. Donald Jarvis, da Universidade de Wyoming, criou bichos-da-seda transgênicos combinando sequências genéticas de lagartas e aranhas. A proteína da “seda de aranha” já era desenvolvida em laboratório, porém, a incorporação em fibras do bicho-da-seda nunca rendeu resultados satisfatórios.

Agora, com a técnica relatada no Proceedings of the National Academy of Sciences, periódico acadêmico norte-americano, as fibras se mostraram tão resistentes quanto as teias de aranha e ainda mais fortes do que a seda das lagartas. Assim, o uso de bichos-da-seda transgênicos viabiliza a produção da “seda de aranha” em fazendas, desbloqueando todo o potencial desse poderoso biomaterial.

Cupons de desconto TecMundo: