Nós já falamos bastante sobre a cultura biohacker aqui no TecMundo, mas nunca é demais relembrar. Basicamente, existem pessoas que acreditam no potencial da tecnologia para estender as capacidades humanas, aguçar nossos sentidos e até mesmo ganhar novas habilidades que possam melhorar o nosso cotidiano — e tais indivíduos são chamados de biohackers, termo que junta as palavras “bio” (de biológico) e “hacker”.

Como já mostramos neste artigo, essa comunidade internacional está há tempos trabalhando em modificações genéticas e implantes cibernéticos diversos, incluindo microchips que podem ser inseridos no corpo humano sem qualquer problema. Eu mesmo coloquei um desses na minha mão esquerda, e, posteriormente, também passei por um procedimento para inserir um ímã de neodímio no dedo anelar da mão direita.

Embora o cenário biohacker tenha passado alguns anos sem uma novidade comercial (ou seja, acessível para todo mundo), um grupo de pesquisadores influentes no ramo acaba de fundar uma empresa batizada de Cyborg Nest. É através dela que a equipe está prestes a colocar no mercado o North Sense, dispositivo implantável que promete te dar um novo sentido — desde que você esteja disposto a desembolsar 250 libras (cerca de R$ 1,3 mil).

O North Sense é pequeno e revestido de silicone biocompatível

Como funciona?

O North Sense é composto por um microchip revestido de silicone biocompatível e à prova d’água, com quatro “conectores” que devem ser inseridas no corpo do usuário — configurando-se assim como um implante transdermal, exatamente como um piercing (parte do produto fica por dentro da pele e a outra parte fica por fora). Uma vez implantado, o dispositivo vibra sempre que o indivíduo estiver virado para o norte magnético do planeta.

A Cyborg Nest descreve seu invento como um sentido artificial

É desnecessário dizer que o North Sense é uma excelente forma de se orientar sem a ajuda de um mapa ou aparelho de GPS — ele não depende de sinal celular ou de uma conexão com a internet para funcionar. Apesar disso, o aparelho pode ser controlado por um smartphone — um aplicativo dedicado permitirá que o biohacker faça ajustes na intensidade da vibração e assim por diante, personalizando a experiência final.

A Cyborg Nest descreve seu invento como um “sentido artificial” e explica que o projeto ainda está sendo finalizado, então alguns detalhes — como a forma que a sua bateria será recarregada — ainda estão sendo definidos. Ainda assim, já é possível adquirir uma unidade do North Sense em pré-venda, arcando com os custos de frete e tendo em mente que será necessário contratar um profissional de modificação corporal para implantá-lo.

Dispositivo promete dar um "sentido artificial" para o usuário

Um time respeitável

Como dissemos anteriormente, os pesquisadores responsáveis pelo North Sense são nomes de peso. Dirigindo a Cyborg Nest está o estadunidense Steve Haworth, que ficou famoso no mundo inteiro por ter popularizado os implantes transdermais e é considerado pioneiro em várias outras modificações corporais (como bifurcação de língua e a famosa “orelha de elfo”).

Outra personalidade que integra o grupo é o artista britânico Neil Harbisson, que nasceu com acromatopsia (doença que o faz enxergar em preto e branco) e implantou uma antena capaz de transformar as cores em sons, que reverberam através de sua caixa craniana. Após perceber o potencial da tecnologia para melhorar a vida humana, Harbisson fundou a Cyborg Foundation, fundação que visa impulsionar pesquisas e iniciativas desse gênero.

Cupons de desconto TecMundo: