A Coreia do Sul continua borbulhando com rumores sobre o mundo da tecnologia, formando uma imagem inicial da próxima leva de smartphones de algumas das principais fabricantes do país. Informações nos bastidores da indústria indicam que tanto a LG como a Samsung podem estar trabalhando seriamente na implementação de um novo sistema biométrico em seus futuros dispositivos top de linha. Porém, desta vez, a ideia é que suas digitais sejam deixadas de lado e substituídas por uma mecânica de autenticação baseada na leitura de íris.

Isso significa que podemos ver esse recurso sendo usado em escala comercial muito em breve – possivelmente em 2016 –, com os principais candidatos a receber a função sendo os já aguardados Galaxy S7 e LG G5. Enquanto os boatos acerca de um leitor desse tipo integrar o próximo aparelho premium da LG só começaram a circular há apenas algumas semanas, a história com a outra gigante sul-coreana é bem mais extensa. Para se ter uma ideia, um sensor nesses moldes era bastante esperado antes mesmo do lançamento do Galaxy S5.

Celular com sistema de leitura de íris da Fujitsu.

Mesmo sendo considerada uma tecnologia “futurista” por muitos, uma boa parcela do público ficou decepcionada quando o então flagship da Samsung chegou ao mercado com um mero leitor de digitais. Depois de um tempo, os rumores passaram a orbitar o anúncio do badalado Galaxy Note 4, mas, claro, também não foram concretizados. Ainda que o Galaxy S6 e seu irmão mais curvilíneo, o Galaxy S6 Edge, também não tenham oferecido a ferramenta aos consumidores, podemos dizer que agora, em 2015, o recurso já é uma realidade.

No entanto, foram empresas de outros países asiáticos que tiveram a ousadia de iniciar essa nova onda de segurança biométrica. O primeiro dispositivo lançado oficialmente com a tecnologia é o chinês Vivo X5 Pro, seguido logo depois pelo Arrows NX F-04G – fruto de uma parceria entre a japonesa Fujitsu e a operadora de telefonia DoCoMo. Tudo isso reforça ainda mais a postura das fabricantes orientais, que costumam testar novidades de uma forma bem mais agressiva que as companhias do ocidente.

Refinando a ferramenta

Apesar de a possibilidade de utilizar um mero olhar para destravar seu celular ou habilitar funções avançadas do sistema ser sensacional, ainda não se sabe exatamente em que ponto a tecnologia está no momento – especialmente quando transportadas para produtos com medidas tão reduzidas. O próprio sistema mobile de leitura de digitais precisou de um bom tempo para chegar ao patamar em que se encontra hoje em dia, passando por maus bocados até se tornar um recurso confiável para aumentar a segurança do produto e do usuário.

Desse modo, faz até sentido que os grandes nomes da indústria não estejam correndo para serem os primeiros a lançar a tendência, trabalhando com mais calma para entregar algo de qualidade. Exatamente por conta disso, faz todo sentido esperar por um scanner de íris em aparelhos como Galaxy S7 e LG G5, que, muito provavelmente, estão em fase inicial de desenvolvimento nos centros de pesquisa de ambas empresas. Não se pode descartar também versões especiais desses top de linha, que podem servir de teste para a função.

No caso da Samsung, especificamente, a aposta nesse novo sistema de reconhecimento biométrico é praticamente certa, já que ele é muito mais complexo e avançado que sua contraparte que se limita aos padrões na ponta dos dedos do consumidor. Como a companhia quer investir com força no setor de pagamento mobile – via Samsung Pay – a escolha pela nova tecnologia casa perfeitamente com seus planos.

Cupons de desconto TecMundo: