A Solar Impulse 2, aeronave movida exclusivamente por energia solar que quebrou recentemente o recorde mundial de voo solo mais longo, ficará parada de 2 a 3 semanas para manutenção do seu sistema de baterias.

O problema foi detectado pela equipe que monitora as atividades da aeronave durante seu voo entre o Japão e Havaí, que durou cinco dias. Segundo declaração do pessoal envolvido no projeto da Solar Impulse 2, o dano em algumas partes das baterias é irreversível, e a obtenção de novas peças pode levar algum tempo.

O voo da Solar Impulse funciona com base em ciclos: durante o dia, o avião atinge 28 mil pés (aproximadamente 8,5 km) para coletar energia, reduzindo sua altitude para a etapa noturna. O excesso de tempo de exposição ao sol pode ter sido a causa do superaquecimento das baterias.

Volta ao mundo com energia solar

Após os consertos, a aeronave deverá voar para os Estados Unidos sob o comando de Bertrand Piccard, o companheiro de André Borschberg – CEO e piloto na primeira parte da viagem. O avião passará por algumas outras localidades em território americano até a reta final em direção a Abu Dhabi, o destino que iniciou e que também conclui a aventura de volta ao mundo na Solar Impulse.