O recorde mundial de voo solo mais longo já feito foi quebrado hoje (02) por Andre Borschberg, piloto a bordo da Solar Impulse 2, a famosa aeronave movida apenas a energia solar. Ele emplacou suas 80 horas de voo sem fazer nenhuma parada. Até então, o recorde era de Steve Fossett, que a bordo do Virgin Atlantic Global Flyer voou em 2006 por 76 horas seguidas.

Mas Borschberg tem de enfrentar ainda pelo menos mais 40 horas dentro de seu cubículo. É que a equipe por trás do projeto Solar Impulse pretende quebrar outro recorde: o de maior distância já percorrida por um avião movido a energia solar. Ao todo, 120 horas serão consumidas pela audaciosa missão; 8.200 km vão ser percorridos (saiba mais aqui).

A volta ao mundo será feita em 13 etapas. Antes de pousar novamente sobre a pista de partida, Borschberg vai fazer uma série de paradas para que eventuais manutenções do Solar Impulse 2 possam ser feitas – o piloto vai conseguir também dar sua merecida descansada. Assim que chegar no Havaí, nos EUA, o copiloto Bertrand Piccard vai conduzir a aeronave até Phoenix, no estado norte-americano do Arizona. De lá, o Solar Impulse segue sobre o Oceano Atlântico rumo à Europa.

“As primeiras 24 horas foram muito técnicas, mas no segundo dia fui me acostumando com a missão. Levou um tempo para que eu desenvolvesse uma relação de confiança com o avião – o que, então, me permitiu dormir eventualmente durante períodos de 20 minutos com o piloto automático ativado”, relatou Borshberg. “A experiência de voo é tão intensa que eu consigo focar apenas no momento presente e pensar em como lidar com minha energia e mentalidade”, explicou o piloto.

As 80 horas já significam o voo de maior duração já feito por uma aeronave movida a energia solar. “Esta é uma mensagem clara sobre o que as tecnologias limpas são capazes de alcançar!”, observou Piccard.