SUGAR Freeze: se o conceito não der certo, ao menos o nome é estiloso. (Fonte da imagem: Divulgação/Boeing)

Você consegue imaginar quais tecnologias estariam disponíveis para aeronaves comerciais em 2045? Se pensou em motores superpotentes ou sistemas de navegação perfeitos, é melhor ter um pouco mais de paciência: os conceitos desenvolvidos pela Boeing focam mais em um só tipo de mudança, que é o combustível utilizado nesses veículos.

Questionada pela NASA sobre que tipo de avanços seriam esperados dentro de 15 a 30 anos, a fabricante apresentou o SUGAR Freeze (Subsonic Ultra Green Aircraft Research). Trata-se de uma alternativa ecológica e barata de avião que aposta no gás natural liquefeito (GNL), um combustível feito a partir da criogenia e que realiza menor queima e emissão de substâncias danosas ao ambiente.

A fuselagem do avião seria alongada para comportar os tanques do GNL, enquanto o sistema de motores seria modificado para consumir menos sem perder em desempenho. Esse modelo funcionaria também em formato híbrido com baterias elétricas.

De acordo com a Aviation Week, a partir dessa alternativa a emissão de poluentes seria 60% menor. Como esse tipo de combustível já é utilizado, o maior trabalho da Boeing é realizar estudos que determinem procedimentos seguros para os veículos. Os protótipos ainda não têm previsão para serem construídos.