Ontem mesmo falamos por aqui de algumas novidades no mundo do automobilismo que está convergindo também para o futuro elétrico da indústria automotiva: a Panoz quer correr com um carro 100% elétrico em uma das competições mais tradicionais de longa duração, as 24 Horas de Le Mans. A organização do evento, no entanto, também anunciou um novo regulamento que vai incentivar ainda mais o desenvolvimento dos elétricos.

A Federação Internacional de Automobilismo, a FIA, quer que, a partir de 2020, os modelos que participam da categoria LMP1-H (Le Mans Prototypes 1 - Hybrid) deverão correr em modo 100% elétrico durante alguns segmentos da competição.

Porsche 919 e-Hybrid

Esses carros também são conhecidos como protótipos e, basicamente, são veículos que contam com uma construção mais complexa que um Fórmula 1 – além de serem os mais rápidos das quatro categorias que competem nas corridas de endurance do WEC.

Atualmente, eles são impulsionados com uma motriz híbrida, que consiste em um motor à combustão que funciona junto de um propulsor elétrico que ajuda o veículo a ter mais aceleração.  

A intenção agora é dar um passo a frente e fazer com que esses veículos andem um quilômetro inteiro no modo elétrico após cada reabastecimento, que deverá ter um esquema de recarga rápida para as baterias. Além disso, eles terão que terminar as corridas também sendo movidos apenas por energia elétrica – mas essa parte ainda está sendo discutida pela FIA.

Toyota TS050 Hybrid

Com isso, será possível relacionar ainda mais esses protótipos com os carros elétricos que estão sendo produzidos pelas marcas que participam da competição, como é o caso da Toyota, da Porsche e, até o ano passado, da Audi.

“É a convicção das montadoras de que híbridos serão o que eles estarão vendendo mais daqui cinco anos”, explica Sir Lindsay Owen-Jones, o chefe da comissão de endurance da FIA. “Mais e mais cidades estão fechando suas ruas para carros que não tenham zero emissão, então essa nova regra dá uma nova dimensão para nosso regulamento”.

È sempre importante relembrar que o automobilismo é uma das forças inovadoras do mercado automotivo e um dos principais campos de testes das marcas para novas tecnologias que futuramente acabam chegando aos veículos de rua.