Conforme noticiado pelo site Business Insider, teriam vazado aproximadamente 13 GB de imagens veiculadas pelo Snapchat (entre elas diversas fotos íntimas) que eram mantidas em cache. O serviço de compartilhamento de fotografias, mensagens e vídeos alega não ter sido a fonte do vazamento e os indícios apontam que a culpa seria de um aplicativo de terceiro que se integra a ele.

Os primeiros rumores sobre o roubo desse conteúdo surgiram no fórum 4Chan, onde os usuários tem chamado o ocorrido de “The Snappening” — em uma clara alusão ao escândalo que ficou conhecido como "The Fappening", o qual foi marcado pela veiculação de imagens comprometedoras de celebridades conseguidas a partir de uma brecha de segurança no iCloud.

Segundo relatos nesse site de discussões, algumas pessoas já teriam baixado todos os arquivos e estariam criando um banco de dados pesquisável, permitindo que qualquer pessoa possa procurar as imagens roubadas com base em nomes de usuários do Snapchat. Apesar disso, até o presente momento, a ferramenta nem o acervo de imagens foram propagados pela internet.

Não tenho nada a ver com isso...

“Nós podemos confirmar que servidores do Snapchat não foram invadidos e não foram as fontes desse vazamento”, afirmou um porta-voz da empresa em um comunicado oficial à imprensa.

“Os Snapchatters foram vitimados pelo uso de aplicativos de terceiros para enviar e receber Snaps, uma prática que é expressamente proibida pelos nossos Termos de Uso exatamente porque isso compromete a segurança dos nossos usuários”, complementou o representante. “Nós monitoramos com rigor a App Store e a Google Play para identificar apps ilegais e tivemos sucesso em remover vários deles”, finalizou a nota.

Nem eu

De acordo com outro boato, como relata o Engadget, o vazamento englobaria cerca de 200 mil fotos e teria como origem o Snapsave — app disponível para Android e iOS que salva automaticamente as imagens e vídeos exibidos pelo Snapchat, sendo que esses conteúdos deveriam ser imediatamente eliminados após a visualização do destinatário.

Ao entrar em contato com esse site, Georgie Casey falou em nome da empresa responsável pelo Snapsave e assegurou que “nosso app não tem nada a ver com isso e nós nunca logamos com nomes de usuários e senhas”. Além disso, ele comentou que o programa não é executado e não tem configurações que sejam mantidas na nuvem.

É válido lembrar que esta não seria a primeira vez que o Snapchat tem problemas de segurança. Em janeiro deste ano, o aplicativo teve seus banco de dados hackeados e mais de 4,6 milhões de usuários tiveram as suas informações expostas, incluindo números de telefone e seus respectivos nomes de login. Caso você queira baixar o aplicativo no seu celular, use os links abaixo:

Cupons de desconto TecMundo: